quarta-feira, 31 de outubro de 2018

PREFEITO DE ASSARÉ EVANDERTO ALMEIDA RECEBEU DO EX-PREFEITO SAMUEL DÍVIDA DE R$1.655.479,07 MÁS O ENDIVIDAMENTO MUNICIPAL AUMENTOU EM MAIS DE 100%.


Quando o ex- prefeito de Assaré Samuel Freire entregou a prefeitura municipal no inicio do ano 2017 ao atual gestor Evanderto Almeida, deixou uma herança maldita financeira no valor de  R$1.655.479,07 ( UM MILHÃO E SEISCENTOS E CINQUENTA E CINCO MIL QUATROCENTOS E SETENTA E NOVE REAIS E SETE CENTAVOS). Más ainda no mesmo ano, o atual prefeito conseguiu aumentar a divida em mais de 100%, hoje o município de Assaré deve o valor 3.556.730,40. (TRÊS MILHÕES QUINHENTOS E CINQUENTA E SEIS MIL SETECENTOS E TRINTA REAIS E QUARENTA CENTAVOS.
Somente de juros e amortização a serviço da divida a população Assarense paga o valor 454.633.66 (QUATROCENTOS E CINQUENTA E QUATRO MIL SEISCENTOS E TRINTA E TRÊS REAIS E SESSENTA E SEIS CENTAVOS.
VEJA OS GRÁFICOS DE EXECUÇÃO FINANCEIRO DOS EXERCÍCIOS 2017 E 2018 ESTE POR ULTIMO, SOMENTE ATÉ MÊS DE AGOSTO
VEJA TAMBÉM O GRÁFICO DA PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA PARA O ANO DE 2019.

COLABORADOR NALDO MENDES 

Share:

COM 1.467 FUNCIONÁRIOS PREFEITURA DE ASSARÉ TEM FOLHA DE PAGAMENTO ANUAL NO VALOR DE QUASE VINTE E DOIS MILHÕES DE REAIS.


O município de Assaré localizado na região do Cariri Oeste do Estado do Ceará, com uma população de 22.800 habitantes, através da prefeitura municipal emprega atualmente 1467 servidores publico.
Somente no exército do ano 2017 a prefeitura pagou uma folha de 21.802.619,58 (VINTE E UM MILHÕES OITOCENTOS E DOIS MIL SEISCENTOS E DEZENOVE REAIS E CINQUENTA E OITO CENTAVOS.
Já no ano 2018 houve uma diminuição no numero de servidores caindo de 1.467 para 1.272, o que ainda somente até o mês Agosto gerou uma folha de 15.331.138,95 (QUINZE MILHÕES TREZENTOS E TRINTA E UM MIL CENTO E TRINTA E OITO REAIS E NOVENTA E CINCO CENTAVOS)

ACOMPANHE OS GRÁFICOS ABAIXO E VEJA A QUANTIDADE DE SERVIDORES POR SETOR COM OS VALORES ATUALIZADOS.


COLABORAÇÃO = NALDO MENDES
Share:

MPCE INSTAURA INQUÉRITO CIVIL PARA AVERIGAR COBRANÇA ABUSIVA DE TAXA DE ILUMINAÇÃO PUBLICA POR PARTE DA PREFEITURA MUNICIPAL DE ASSARÉ.


O Ministério Publico do Estado do Ceará, representado pela Dra. Vandisa Maria Frota Prado Azevedo instaurou no dia 30 de Outubro Terça feira, procedimento extrajudicial de N° N°: 2018/560756 tendo em vista o teor da denuncia feita pelo Radialista e Jornalista Jocelio Leite através de seu Blog e do programa de radio Patativa em Noticias transmitido pela Radio Patativa FM, onde o apresentador denuncia irregularidades na cobrança da taxa de iluminação publica de Assaré.
A Promotoria de Justiça encaminhou oficio ao presidente da Câmara Municipal requisitando no prazo de dez dias que encaminhe copia de todo processo que culminou com a votação e aprovação do projeto de lei que criou a taxa de iluminação publica de Assaré, com copia do tramite na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e informando os nome do relator e seus respectivos membros, incluindo eventuais estudos prévios, a ata de votação da sessão que aprovou a criação da referida taxa, bem como as atas das três ultimas sessões anteriores a votação do projeto.
O mesmo procedimento foi adotado pela Promotoria de Justiça junto ao Prefeito Municipal, requisitando no prazo de 10 (dez) dias que: Encaminhe cópia de todo o processo licitatório, contendo os aditivos e todas as informações da empresa que logrou êxito no que diz respeito à prestação de serviço a manutenção da rede publica de iluminação; Informe o(s) número(s) da(s) coma(s) e agência(s) em que são/é depositado(s) os valores arrecadados com a cobrança da taxa de iluminação pública de Assaré;



Share:

Conta no Twitter mostra ´ arrependimentos de eleitores de Bolsonaro

Uma conta no Twitter criada logo após o segundo turno das eleições, no último domingo (28), publica "arrependimentos diários de eleitores de Jair Bolsonaro". O perfil se chama "Jair me arrependi!", tem como descrição "não adianta espumar pq só recebo notificação de quem sigo, aqui você não tem lugar de fala", sua localização é "cansada em Paris" e já tem mais de 31 mil seguidores. Na página, são repostados tuítes de pessoas que já estão reclamando das decisões da gestão de Jair Bolsonaro, que terá início em 2019. "Não estou arrependido de ter votado em Bolsonaro, porque nada é pior ou mais corrupto que o PT, mas to puto por ele estar trazendo ao governo alguém corrupto como Alberto Fraga condenado por propina", diz um usuário do Twitter. "Eu votei no Bolsonaro. No entanto, leigo sabe que essa junção de meio ambiente com agricultura vai dar merda", diz outro. 
NoticiasaoMinuto
Share:

Adolescente de 15 anos é baleado e jogado em rio por PMs no Rio

Enquanto passava por uma patrulha da Polícia Militar no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio, na noite dessa terça-feira (15), um adolescente de 15 anos foi baleado. Ele estava de moto com um amigo e, segundo testemunhas, após disparar, um PM jogou o garoto em um rio da região. A notícia chegou ao pai do menino depois que pessoas presenciaram o caso e contaram ao homem. O menino foi levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, também Zona Norte, onde passou por uma cirurgia. "Saí correndo para socorrer meu filho. Ao chegar lá, os moradores me disseram que viram um policial atirar na perna do meu filho e jogar ele no rio. Eles disseram também, que ao verem essa situação, uma pessoa correu para retirar o meu ilho do rio", relembrou, em entrevista ao Extra. Já a versão dos policiais, contou o pai, contradiz à relatada pelos moradores. "Os policiais disseram que meu filho tinha machucado a perna ao cair no rio. Mas eu vi a marca e era de tiro. Cheguei a perguntar ao policial se ele tinha atirado no meu filho, mas ele negou. No entanto, meu filho me disse que quem o baleou foi um PM". 
Garotos ´estavam armados´ 
Agentes justificaram que tanto o garoto quanto o amigo estavam armados e o veículo que dirigiam era roubado. O pai do adolescente revelou que o filho foi internado, por seis meses, no Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente (Criaad) da Penha por roubo, mas que já cumpriu a pena. "Eu não sabia que meu filho estava de moto nem que o veículo era roubado. Mas sobre eles estarem armados, quando cheguei lá, não vi arma nenhuma. Acho que, se eles tivessem com arma, a polícia não ia atirar na perna, mas sim em alguma região do corpo que o deixasse desacordado, como uma forma de defesa", disse.
 Negligência
 Para conseguir levar o filho ao hospital, o pai da vítima afirmou que teve que discutir com policiais. A corporação alegou que teria que esperar outra viatura para socorrer o menino. "Um morador, que estava no local em que ocorreu o caso, me emprestou um pano branco para eu poder enrolar o meu filho, para levar para o hospital", detalhou. Ele ainda disse que, no meio do caminho, encontrou uma ambulância. "Avisamos que havia um garoto ferido no carro. Transferimos meu filho para o veículo do hospital. Um dos bombeiros afirmou que o ferimento na perna foi causado por tiro, contrariando a versão dos policiais", afirmou o pai do menino.
 Tortura e maus-tratos.
O pai também relatou que o colega do filho estava apenas algemado quando ele chegou ao local. Duas horas depois, o garoto foi levado ao hospital por policiais com ferimentos na cabeça e na perna. "Eles foram torturados, sim. O rapaz demorou a vir e chegou ao hospital com um galo grande na testa e ainda teve que fazer um curativo na perna. Eles machucaram o menino. Os moradores falaram que meu filho foi torturado e o menino também. A Polícia Militar ainda não esclareceu o caso. Já o homem vai prestar queixa na 21ª DP (Bonsucesso).
 NoticiasaoMinuto
Share:

Vou lutar pelo Ceará, diz Camilo sobre diálogo com Bolsonaro

Integrante de partido alvo de ataques do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e governador de um Estado que deu o quarto maior percentual de votos a Fernando Haddad (PT) na corrida ao Planalto, Camilo Santana (PT) afirmou ontem que vai buscar diálogo com a nova gestão do Executivo Nacional. "Vou procurar dialogar, contribuir. A eleição terminou. É importante agora pensar no Brasil, pensar no Ceará, e estarei sempre na luta em defesa do meu Estado, em defesa do povo do Ceará. Disso eu não abro mão de forma alguma", garantiu o governador.
 "Acredito que nós vivemos em uma federação, e que a relação institucional possa existir entre a Presidência da República e os estados brasileiros", afirmou Camilo, antes de se reunir com o secretariado, na manhã de ontem.
  Camilo citou a possibilidade de uma articulação entre governadores do Nordeste para fazer frente e buscar diálogo com Bolsonaro. A região elegeu quatro governadores petistas e deu maioria de votos a Haddad em todos os estados. A intenção, conforme Camilo, é "dialogar e conversar não só com os governadores do Nordeste, mas com os novos governadores do Brasil".
Segundo ele, muitas das questões que preocupam o Ceará preocupam também todos os governadores. "O meu desejo é que o Brasil possa retomar o seu crescimento, possa ter diálogo, disposição, respeitar a democracia, respeitar a Constituição brasileira, e é isso que todos nós esperamos, já que o novo presidente sinalizou (que tem a mesma intenção) nos seus primeiros pronunciamentos depois de eleito", enfatizou.
 Eleito senador, Cid Gomes (PDT) será um dos possíveis elos de Camilo com o Governo Federal. A respeito da disponibilidade para tal mediação, tanto de Cid quanto de Eduardo Girão (Pros), o outro senador eleito pelo Ceará, o governador afirmou apenas que vai esperar que tomem posse, para dialogar.
 Após bate-boca de Cid Gomes com militância petista, em evento pró-Haddad organizado por Camilo, e depois do não-engajamento do candidato à Presidência derrotado, Ciro Gomes (PDT), na campanha petista, Camilo garantiu que a relação com os Ferreira Gomes se mantém "perfeita, maravilhosa".
 Ele comunicou também que viajará hoje à Brasília, tendo como um dos objetivos se reunir com a bancada de deputados federais cearenses para discutir o orçamento do Ceará para o ano que vem.
 Uma semana antes de vencer a eleição, em 21 de outubro, Bolsonaro chegou a declarar que ia "banir os vermelhos" do País, durante discurso para a militância na avenida Paulista. No dia seguinte, o pesselista amenizou o tom. Em entrevista à TV Record, afirmou que a oposição é útil e especificou que os ataques eram direcionados à cúpula do PT e a entidades como o Movimento Sem Terra (MST) e o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).
 Na mesma entrevista, Bolsonaro fez um aceno aos governadores eleitos por partidos de oposição: "Eu digo que tem Estados que temos governadores do PT ou do PCdoB e nós não faremos política diferente contra aquele estado por causa desses governadores. Vamos atender a população como um todo".
Fonte O Povo
Share:

Grêmio leva virada em casa e River Plate vai à final da Libertadores

Grêmio tinha a vantagem por ter vencido na Argentina por 1 a 0, mas perdeu nessa terça-feira para o River Plate por 2 a 1, na Arena, em Porto Alegre, pelo jogo de volta da semifinal da Copa Libertadores da América. Depois de um primeiro tempo que os argentinos criaram as melhores chances, o Tricolor Gaúcho abriu o placar com Leonardo Gomes. O cenário da partida indicava, até os 35 minutos do segundo tempo, a passagem gremista à final, mas o tento de Borré fez os visitantes crescerem. Mais uma vez, o VAR entrou em ação e desta vez beneficiou o River numa penalidade cometida por Bressan. Pitty Martinez executou bem a cobrança, sem chance para Grohe.
Classificado para a final, o River Plate espera o vencedor do confronto entre Palmeiras e Boca Juniors, que se enfrentam nesta quarta, às 21h45 (de Brasília), no Allianz Parque, depois da vitória xeneize por 2 a 0 em Buenos Aires. As datas das finais estão marcadas para os dias 7 e 28 de novembro.
Pelo Brasileirão, o Tricolor Gaúcho visita o Atlético-MG no sábado, às 17h (de Brasília), no Independência.
Fonte G.J
Share:

Gado sofre com a escassez de água e alimento no sertão do Ceará

Nesta época do ano, com o tempo cada vez mais quente e seco, o rebanho bovino sofre com a falta de pastagem nativa e de água no sertão. Os criadores enfrentam desde 2012 dificuldades para manter os animais. O gado está magro. Quem buscou alternativas como formação de silos para segurança alimentar e reduziu o número de animais ainda se mantém na atividade, mas o quadro é de dificuldades. A partir de junho, no sertão do Ceará, as chuvas ficam escassas até a chegada da pré-estação (dezembro e janeiro) que pode favorecer a formação da pastagem nativa (capim) para alimentar o rebanho. Até lá, é preciso, entretanto, fazer a travessia. Quem percorre rodovias no sertão cearense observa os animais nas roças secas, quase sem mato, lambendo terra e pedras à procura de gramíneas. Nos Inhamuns, em Tauá e Arneiroz, por exemplo, o rebanho sofre com a falta de alimentação. "A situação da pecuária é grave aqui na região", disse o criador Francisco Lima, que mantém uma criação de 20 bichos nas proximidades de Cachoeira de Fora. "Na roça, o gado tenta comer o resto de pasto, mas a terra está seca, sem nada". Os criadores alegam falta de condições financeiras para comprar ração e capim para alimentar o rebanho. "O gado é criado solto e sofre nesta época do ano", observa o técnico agrícola Marcos Pereira. "Entre Inhamuns e Catarina, as chuvas foram poucas neste ano, e as dificuldades já vêm desde 2012". Alguns produtores levam os animais para pastar nas margens da rodovia. "É o jeito usar esse capim para não deixar os bichos morrerem de fome", justificou o agricultor Raimundo Rodrigues. O criador colocou duas pessoas, sinalizando os motoristas com anelas para evitar acidentes. De acordo com relato dos vaqueiros e dos próprios criadores, nos últimos sete anos houve morte e venda de animais mediante as dificuldades para alimentar o rebanho. "Muitos venderam a maior parte do gado porque não tinham como sustentar", disse o agricultor Sebastião Alves. Os produtores rurais mostram-se preocupados com os anúncios de que 2019 será mais um ano com chuvas abaixo da média histórica, de fevereiro a maio. "A gente fica temeroso, mas não perde a esperança", conta o agricultor, Francisco Lavor, da região de Alencar, zona rural de Iguatu. Tecnologias Somente uma parte dos criadores investe em tecnologias alternativas de alimentação do rebanho, priorizando a formação de silos (armazenamento de  capim ou de sorgo forrageiro) para ser usado no período de escassez. ´Já houve avanços e até os anos de seca serviram de ensinamento", observou o gerente da Ematerce em Iguatu, Joaquim Virgolino. Fonte: Diário do Nordeste
Share:

Escolas públicas do Ceará não podem proibir alunos sem farda de assistir a aulas

Por decisão da 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), as escolas municipais e estaduais não poderão mais impedir a entrada de estudantes que não estejam vestidos com o fardamento. A liminar, proferida pelo Juízo da 2ª Vara da Comarca de Quixadá, foi mantida pelo TJCE. A multa em caso de descumprimento é de R$ 5 mil por dia. De acordo com o processo, a Defensoria Pública do Estado solicitou que as escolas públicas municipais e estaduais deixem de impedir a entrada de estudantes que não tiverem condições financeiras de adquirir o fardamento. Além disso, pediu também que o Estado forneça o fardamento aos alunos. O pedido, que partiu do Juízo da 2ª Vara da Comarca de Quixadá, determina que, em caso de descumprimento, a multa no valor de R$ 5 mil seja paga por dia. O Estado, no entanto, pediu que a medida fosse suspensa, alegando que a decisão causa "lesão grave e de difícil reparação", pois impõe o custo do fornecimento de fardas escolares para os alunos, em descumprimento à legislação estadual. Também houve o argumento da falta de segurança ao permitir a entrada de pessoas sem farda dentro da escola. Informou também que, depois de consulta pública do Conselho Escolar sobre a adoção do fardamento, os pais se comprometeram a adquirir o material pelo valor de R$ 30. Nesta segunda-feira, 29, a decisão da 1ª Câmara de Direito Público foi a de manter a liminar. No voto, o desembargador ressaltou que não parece razoável, muito menos compatível com as ideias de igualdade e respeito às pluralidades defendidas pela Constituição Federal de 1988, o ato de excluir do ambiente escolar aqueles que não tem condições financeiras de adquirir o fardamento. No que diz respeito à consulta aos pais dos alunos, o relator afirmou que “não há indício de que tenha sido lançada consulta pública à comunidade sobre o uso ou não de fardamento, o que pressupõe coleta de votos, tampouco que essa decisão caberia igualmente aos pais”. O desembargador validou a suposta justificativa de segurança para o ambiente escolar, mas decidiu que deve ser buscada uma alternativa inclusiva e socialmente adequada, que não exclua ou discrimine aqueles que não tem como adquirir o fardamento. 
Fonte: O Povo
Share:

Corpo de mulher é encontrado decapitado em Fortaleza

O corpo de uma mulher foi achado nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (30) nas proximidades da Lagoa do Urubu, no bairro Padre Andrade, em Fortaleza. Moradores que passavam pelo local viram a cena e chamaram a polícia. A mulher não teve o nome divulgado, porém moradores informaram que ela era lha de um traficante conhecido como "Careca". O corpo foi achado decapitado. A Polícia informou que os moradores não deram muitos detalhes sobre o crime por medo de represálias. Um inquérito policial foi instaurado no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e as investigações estão em andamento. Até o momento ninguém foi preso. 
Fonte: CNews 
Share:

Homem foi torturado e morto em Fortaleza por ser eleitor de Bolsonaro

Em vídeo, jovem confessa assassinato de homem de 40 anos por ele ser eleitor de Jair Bolsonaro (PSL), que foi leito presidente do Brasil nesse domingo, 28. O caso aconteceu na madrugada desta terça-feira, 30, na comunidade Babilônia, no bairro Passaré, em Fortaleza. O suspeito relata que três pessoas participaram do homicídio. Ele diz que a vítima foi torturada com tiros e golpes de faca, acrescentando que a “cabeça foi degolada por um facão”. Além disso, outras partes do corpo foram decepadas. Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o homem teria sido morto em um matagal. No momento do crime, a esposa da vítima encontrava-se na residência, que foi invadida pelos criminosos. O nome da vítima não será divulgado para preservar a família de possíveis riscos. A SSPDS não se pronunciou sobre o motivo do crime. Foi instaurado inquérito policial para investigar as causas do homicídio. O procedimento está sendo realizado no 7º Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Um casal foi conduzido à sede do DHPP suspeito de participação no assassinato.
Fonte: O Povo
Share:

Gestão Bolsonaro começa a sair do papel com definição de ministros

O futuro governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) começa hoje a sair do papel. Às 16h, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), futuro ministro da Casa Civil, se reunirá com o atual ministro da Pasta, Eliseu Padilha, em Brasília. Ele também deve visitar a sede da equipe de transição, no Centro Cultural Banco do Brasil.
Bolsonaro só deve viajar para a Capital Federal na próxima terça-feira, quando deverá se encontrar com o presidente Michel Temer (MDB) para tratar da travessia para 2019.
Já foram escolhidos 80% dos nomes que vão ocupar a Esplanada dos Ministérios, a partir de 1º de janeiro de 2019, data da posse. Na próxima segunda-feira, deverá ocorrer o anúncio oficial dos futuros ministros (fala-em em 15 ou 16). Ontem, foi confirmada a promessa de campanha de reduzir o número de ministérios (hoje são 29 - eram 39 na gestão de Dilma Rousseff), com base em seu plano de redução da máquina pública.
O economista Paulo Guedes será o superministro da Economia, que unirá as pastas da Fazenda, do Planejamento e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).
Haverá ainda a fusão das pastas da Agricultura e do Meio Ambiente. O Ministério das Cidades, alvo de diversas denúncias nas gestões do PT, também será extinto.
A justificativa é que o novo governo vai mudar a forma de interlocução com os prefeitos e governadores e, por isso, a Pasta não terá mais serventia.
O objetivo do encontro entre Lorenzoni e Padilha é já levar os nomes da equipe indicada por Bolsonaro para o governo de transição.
A lista será entregue a Padilha para publicação no Diário Oficial da União (DOU), o que permite que os indicados por Bolsonaro comecem a trabalhar com dados do governo.
Já circulam críticas sobre as decisões de Bolsonaro. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) criticou, ontem, o fim do Ministério da Indústria e Comércio. "Tendo em vista a importância do setor industrial para o Brasil, que é responsável por 21% do PIB nacional e pelo recolhimento de 32% dos impostos federais, precisamos de um Ministério com um papel específico, que não seja atrelado à Fazenda, mais preocupada em arrecadar impostos e administrar as contas públicas", afirmou o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, em nota.
A CNI não foi a única a tecer críticas. O presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecção (Abit), Fernando Pimentel, afirmou que é "equivocada" a decisão da equipe de Bolsonaro de acabar com o MDIC. "Não vejo o Brasil dando certo sem uma indústria relevante. Colocar a indústria como Secretaria ou algo assim é diminuir sua importância", acrescentou.
Já o astronauta Marcos Pontes confirmou que aceitou o convite para ser o ministro da Ciência e Tecnologia. "Assumo o ministério, fico os quatro anos e depois, eventualmente, posso entrar no Senado para continuar o trabalho dentro do Congresso", disse.
O juiz Sérgio Moro, da Lava-Jato, sinalizou, ontem, sobre o convite para o Ministério da Justiça ou vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Em nota, ele declarou que o convite "será objeto de ponderada discussão e reflexão".
Fonte Diário do Nordeste
Share:

terça-feira, 30 de outubro de 2018

TRE-CE cassa diplomas de prefeito e vice de Tianguá eleitos em junho

A Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, presidida pela desembargadora Nailde Pinheiro Nogueira, na sessão desta terça-feira, 30/11, cassou, por unanimidade, os diplomas do prefeito e do vice-prefeito de Tianguá, nos Recursos Contra Expedição de Diploma nºs  0600518-37.2018.6.06.0000 e 0600525-29.2018.6.06.0000, ambos da relatoria do juiz Alcides Saldanha Lima.
A Corte determinou a execução do Acórdão após confirmação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nos termos do voto do relator. Até então eles permanecem no cargo.

José Jaydson Saraiva de Aguiar e Mardes Ramos de Oliveira foram eleitos prefeito e vice, respectivamente, no último dia 3 de junho, na eleição suplementar ocorrida no município, após o o indeferimento do registro de candidatura do prefeito nas Eleições de 2016, do prefeito Luiz Menezes de Lima e do vice Aroldo Cardoso Portela.

Entenda o caso

Um dia após o deferimento do registro de candidatura, pelo juízo da 81ª Zona Eleitoral, de José Jaydson Saraiva Aguiar, em 22/5, para as eleições suplementares, o TRE-CE julgou uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral que já tramitava na Corte, mantendo pena de inelegibilidade por 8 anos ao candidato José Jaydson, por abuso de poder econômico/político quando disputava as Eleições 2016 (não eleito).

No dia 11/6, o Tribunal decidiu por unanimidade, que, no momento do pedido de registro da chapa, não havia situação de inelegibilidade, e, portanto, manteve válida a candidatura.
No entanto, nesta terça-feira, 30/11, enfrentando os Recursos Contra Expedição de Diploma, a Corte decidiu pela cassação dos diplomas dos eleitos.
Fonte Flávio Pinto
Share:

O DEPUTADO ELEITO FERNANDO SANTANA SORRINDO E FELIZ COM O PRESENTE DE DEUS.


Fernando Santana tem motivos de sobras em esta feliz 
É que além de ter se tornado um dos Deputados mais votados nas ultimas eleições, hoje as 6.30h da manhã dia 30 na Gastro Clinica em Fortaleza nasceu seu filho João Fernando.
O Nosso blog parabeniza o casal Fernando Santana e Onelliany Leite Santana pelo lindo presente enviado pelo criador. Desejando a toda família que Deus possa cada vez mais apertar o laço do amor entre eles.
PARABÉNS QUE DEUS ABENÇOE.



Share:

Ex-namorado confessa ter matado adolescente, mas é liberado pela lei eleitoral

O jovem suspeito de matar a ex-namorada a facadas na manhã de sábado (27), em Sorocaba (SP), se apresentou na delegacia de polícia de Votorantim (SP), no domingo (28), e confessou o crime. Após a confissão, Jackson Silva dos Santos foi liberado por conta da lei eleitoral que proíbe prisões que não sejam em agrante a menos de cinco dias das eleições. O corpo de Geovanna Crislaine Soares da Silva foi encontrado com diversos ferimentos próximo a um veículo estacionado com as portas abertas, no bairro Caputera. A jovem, que morava no Bairro dos Morros, chegou a ser atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos. Ao G1, o delegado Gilberto Montenegro armou o que homem compareceu à delegacia acompanhado da família, confessou o crime e foi liberado, já que não poderia ficar preso por conta do período eleitoral. O delegado ainda armou que ele foi indiciado por homicídio com qualificadora em feminicídio e terá o pedido de prisão decretada, tornando-se procurado pela polícia. Em depoimento à polícia, Jackson contou que foi buscá-la no trabalho e acabaram discutindo. No entanto, em determinado momento, a vítima jogou o celular para fora do carro por conta de uma crise de ciúme do suspeito e foi esfaqueada. Segundo o registro, outro homem passava pela rua e pediu para que ele parasse com a agressão. Jackson saiu correndo e soube da morte de Geovanna por conhecidos. Ele armou estar arrependido à polícia. O corpo da adolescente foi velado em Votorantim e enterrado no Cemitério São João Batista, na manhã desta segunda-feira (29). Lei eleitoral De acordo com a Lei 4737/65, nenhum eleitor pode ser preso ou detido nos cinco dias anteriores ao segundo turno das eleições 2018 ou após 48 horas depois do encerramento da votação. A exceção ocorre apenas em casos de agrante delito e se houver sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou desrespeito a salvo-conduto. A determinação que deixou Jackson Silva livre, mesmo após confessar o crime, está prevista no artigo 236 do Código Eleitoral.
Fonte Miséria
Share:

Tiroteio em praça de Fortaleza deixa um morto e pelo menos cinco feridos

Um tiroteio deixou uma pessoa morta e pelo menos cinco feridas, entre elas uma criança de 12 anos na praça Mauá, bairro Pan Americano, na noite desta segunda-feira (29) em Fortaleza. O ataque aconteceu por volta das 8h30 da noite, quando homens armados chegaram na praça e começaram a atirar. Cinco pessoas foram baleadas. Duas delas foram conduzidas para hospitais mais próximos da região. Ademir Nascimento Rodrigues levou dois tiros nas costas e foi levado para o IJF. Aldenizio Dias levou um tiro na perna e outro no abdômen. Ele foi levado para o Frotinha da Parangaba mas não resistiu aos ferimentos e faleceu ao chegar ao hospital Quanto às outras três vítimas a Polícia não soube dar informações. Segundo os populares uma mulher, um jovem e uma criança de 12 anos teriam sido atingidos de raspão. Fonte:
Diário do Nordeste 
Share:

11 pessoas foram baleadas em chacina no Pará; oito morreram

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) confirmou que 11 pessoas foram baleadas em uma chacina no bairro do Tapanã, em Belém, nesta segunda-feira (29). Cinco vítimas foram mortas nos locais dos crimes e outras três morreram em hospitais. As pessoas foram atacadas a tiros em diferentes pontos do bairro. A chacina é investigada pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil. De acordo com informações preliminares da polícia, os crimes ocorreram em sequência. As vítimas foram identificadas como Manoel Edilasio Moraes dos Santos, 25, morto na tv. Haroldo Veloso, esquina com a Quinta Rua; Fernando Pantoja da Costa, 18, morto na rua Almirante Tamandaré, próximo à passagem Uberaba; Moisés Pereira de Moraes, 22, assassinado na rua Maria de Nazaré, próximo à Estrada da Piçarreira; Thiago Luiz Moraes dos Santos, 23, e Jacob Almeida Braga, 22, mortos na rua das Violetas, próximo à travessa das Margaridas. Já as pessoas que chegaram a ser socorridas foram identificadas como Diego Borges, Sávio Miller Silva e David Thiago. Em nota, a Segup informou que viaturas da PM realizam o policiamento ostensivo na área em busca dos suspeitos e pediu que qualquer informação seja repassada anonimamente pelo Disque-Denúncia, no 181.
 Fonte: G1
Share:

Bolsonaro quer aprovar parte da reforma da Previdência este ano

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse nesta segunda-feira, 29, pela primeira vez que pode apoiar a aprovação da reforma da Previdência ainda no atual governo. O presidente Michel Temer afirmou no dia anterior que é possível finalizar a proposta enviada ao Congresso ainda neste ano se o seu sucessor quiser. “Na semana que vem, estaremos em Brasília para um encontro com Temer. Se der para aprovar alguma coisa da reforma da Previdência, o todo ou parte, evitaria um problema para o futuro governo”, disse Bolsonaro em entrevista para a TV Record. Segundo ele, o novo governo vai atuar junto ao Congresso para evitar a votação das chamadas pautas-bombas, que podem trazer gastos extras à administração federal. “Pois temos um déficit monstruoso e ele não pode aumentar.” Temer afirmou ainda que a ‘estrada estará inteiramente asfaltada para o próximo governo”, referindo-se à reforma da Previdência. A proposta parece contar com o apoio de Paulo Guedes, futuro ministro da Fazenda. Em encontro com investidores, o futuro comandante da economia disse a que Bolsonaro poderia ajudar Temer a aprovar a reforma. Bolsonaro afirmou ainda que não dá para revogar o teto de gastos aprovado na gestão de Temer. “Não adianta revogar o teto, não tem como investir mais.” Ele acenou para o empresariado. “É preciso destravar a economia, desburocratizar, regulamentar para que os investidores, empresários e comerciantes tenham meios de empregar sem tanta burocracia. Somente dessa forma dá para movimentar a economia.” Mercosul Bolsonaro ironizou a forma como Paulo Guedes respondeu à pergunta de uma jornalista argentina sobre o Mercosul: “Ele se soltou”. Guedes chamou de ‘malfeita’ a pergunta sobre a possibilidade de rompimento com o Mercosul. “Mercosul não é prioridade. É isso que você queria ouvir?”, perguntou Guedes para a repórter do jornal argentino Clarín. O presidente eleito endossou a visão do futuro ministro da Fazenda e minimizou o peso do Mercosul nas relações comerciais com o Brasil. “Acho que o Mercosul é supervalorizado, no meu ponto de vista. Ninguém quer implodir [o bloco], mas dar a devida estatura que ele tem.”
Fonte: Veja
Share:

Bolsonaro diz que pretende indicar Sérgio Moro a STF ou Justiça

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) confirmou nesta segunda-feira, 29, em entrevistas na televisão, que pretende convidar o juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em Curitiba, para o Ministério da Justiça ou, quando houver, uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Bolsonaro indicará ao menos dois novos ministros do Supremo até 2021, porque os ministros Celso de Mello e Marco Aurélio Mello se aposentarão compulsoriamente por atingirem a idade limite de 75 anos. “Agora acabou o período eleitoral, se tivesse falado isso lá atrás soaria oportunismo da minha parte. Pretendo, sim, não só para o Supremo, mas quem sabe até para o Ministério da Justiça. Pretendo conversar com ele, saber se há interesse dele nesse sentido e se houver interesse da parte dele com toda certeza sera uma pessoa de extrema importância em um governo como o nosso”, arfimou Bolsonaro à RecordTV. Ao Jornal Nacional, da TV Globo, o presidente eleito foi questionado novamente sobre o assunto e respondeu que Moro “é um símbolo do Brasil”. “É um homem que tem que ter seu trabalho reconhecido. Pretendo conversar com ele, convidá-lo para o Ministério da Justiça ou, no futuro, abrindo uma vaga no Supremo Tribunal Federal, na qual melhor ele achasse que ele poderia trabalhar pelo Brasil”. A intenção do pesselista de indicar o juiz foi revelada pela coluna Radar há duas semanas. Nesta segunda, por meio de nota, o magistrado parabenizou o pesselista pela vitória e desejou “que faça um bom governo”. “São importantes, com diálogo e tolerância, reformas para recuperar a economia e a integridade da administração pública, assim resgatando a confiança da população na classe política”, arfimou Sergio Moro. À Record, Jair Bolsonaro arfimou que “ficou no passado” a proposta que ele chegou a externar de aumentar o número de ministros do Supremo. “Eu estava embarcando em um rumo, no meu entender, equivocado”, disse o pesselista, que relatou ter conversado com o presidente da Corte, ministro Dias Tofooli. “Teremos uma convivência extremamente harmônica”, completou. Bolsonaro voltou a citar os nomes de Paulo Guedes como futuro ministro da Economia, pasta que pode vir a unir Fazenda e Planejamento, do general Augusto Heleno como ministro da Defesa e do deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) como ministro-chefe da Casa Civil. Ele arfimou que “falta um pequeno detalhe” para a confirmação do tenente-coronel reformado da Aeronáutica Marcos Pontes, primeiro astronauta brasileiro, como ministro da Ciência e Tecnologia.
À Record TV, Jair Bolsonaro disse que “a oposição é sempre bem-vinda”, mas ponderou que não pode haver “oposição pela oposição”, ou seja, adversários que não levam em conta o conteúdo de projetos para se posicionarem contra. “Logicamente nós sabemos o que é oposição pela oposição. Isso apesar de a gente esperar que não venha a ocorrer, mas sempre nos preocupamos com isso. A oposição é bem-vinda e a liberdade de expressão é sagrada”, declarou. Sobre a troca de indicações políticas em cargos no governo por apoio no Congresso, o presidente eleito arfimou que a renovação da Câmara e do Senado vai aliviar a “pressão” dos parlamentares pelo “toma lá, dá cá”. “Temos conversado com parlamentares, grande parte são pessoas honestas que não querem continuar agindo dessa maneira”, disse. Questionado sobre se apoiará algum candidato na eleição à Presidência da Câmara, o presidente eleito disse que o chefe do Executivo não pode “se meter” na disputa no Legislativo para não acumular inimigos. Ele arfimou que “gostaria” que seu partido, o PSL, não lançasse candidato, mas ocupasse algum cargo na mesa diretora. “Eu tenho falado para minha bancada que eu gostaria que nós não lutássemos pela presidência da Câmara e assim fosse a distribuição dos demais cargos na mesa diretora. Seria um início, um gesto de humildade da nossa parte, queremos que todos participem do governo”. Indagado sobre se apoiará a reeleição de Rodrigo Maia à Presidência da Casa, Bolsonaro respondeu que não poderia falar e citou os nomes de outros três deputados aliados que pretendem disputar o posto. “As vagas na mesa devem ser ocupadas por quem já tem mandato, meu partido se não me engano, dos 52 eleitos, são 46 novos, não deixam de ser pessoas competentes, mas eles têm que entender que pela governabilidade seria bom nos diversificarmos entre os partidos os cargos na mesa diretora”.
Fonte: Veja 
Share:

"O porte de arma de fogo tem que ser flexibilizado", defende Bolsonaro em entrevista na TV

O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), concedeu uma série de entrevista para emissoras de TV na noite desta segunda-feira, 29. Em uma delas, para a Record, o novo mandatário do executivo explicou uma das áreas principais de seu programa de governo: a liberação das armas. Segundo ele, tanto a posse quanto o porte de arma de fogo devem ser flexibilizados em seu mandato.
  
Um dia após o fim das eleições deste ano, Bolsonaro disse que quer dar a posse definitiva para a população. “Não podemos (revisar a posse) periodicamente de 5 em 5 anos, porque senão vira o ‘IPVA das armas’. É criar mais um encargo para quem quer ter uma arma de fogo dentro da sua casa para defender a integridade de sua família”, explicou.
  
Para o novo chefe do executivo nacional, é necessário fazer uma “revisão” do Estatuto do Desarmamento, aprovado em 2003, durante o primeiro governo do ex-presidente Lula (PT). O documento dispõe sobre o registro, a posse e a comercialização de armas e munições no Brasil.
  

“Agora o porte de arma de fogo tem que ser flexibilizado também. Por exemplo, por que que o caminhoneiro não pode ter porte de arma de fogo?”, questiona Bolsonaro, que disse acreditar que a facilitação ao acesso às armas irá melhorar a situação da segurança pública no País. “Casar isso com o excludente de ilicitude, que é em defesa da vida própria e de terceiros, pode ter certeza que a bandidagem vai diminuir”, projetou.
  
“Faxina” e diálogo
O presidente Jair Bolsonaro foi questionado sobre declarações dadas no último dia 21 de outubro, quando afirmou que seria feita uma “faxina” e que os “marginais vermelhos” seriam banidos do Brasil, em referência a seus adversários. O capitão da reserva do Exército esquivou-se dizendo que sua fala estava apontada para movimentos sociais, segundo as quais, teriam cunho “terrorista”.
  
Segundo Bolsonaro, com movimentos como dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) “não há diálogo”. Para eles estariam reservada apenas “uma legislação bastante dura”. “No que depender de mim, qualquer invasão do MST ou MTST terá que ser tipificada como terrorismo. A propriedade privada é sagrada, seja urbana ou rural”, declarou. 
  
Ele complementou ainda: “Hoje em dia, o fazendeiro vive aterrorizado por esses grupos que invadem propriedade. Não devia ser assim, teria que ser o contrário. Por isso que eu quero armar o fazendeiro. Ele tem que ter o poder de reagir.”
  
Alterações no Código Penal também devem acontecer, segundo espera Bolsonaro, que defende ainda a exclusão de crime quando o uso de arma de fogo acontecer em autodefesa. “Se alguém entra na tua casa hoje em dia, mesmo você com uma arma legal, e você der vários tiros naquela pessoa e ela acaba não morrendo, você responde por tentativa de homicídio e o outro por invasão de domicílio. Devemos acabar com isso aí”, salientou.
Fonte O Povo
Share:

Projetos centrais de Bolsonaro dependem de articulação no Congresso

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) fez uma campanha com promessas polêmicas. Cumpri-las, entretanto, dependerá de mais do que sua própria vontade. O partido conquistou a segunda maior bancada da Câmara dos Deputados, com 52 membros. Grande parte das bancadas evangélica, com 199 membros, da agropecuária, com 227, e da segurança pública, com 299, anunciou apoio a Bolsonaro durante a campanha. Mas isso não quer dizer que ele terá vida fácil no Congresso.
O grande desafio do agora presidente eleito é a Reforma da Previdência. De acordo com Lucas Fernandes, cientista político da Barral M. Jorge Consultores Associados, o tema é impopular e será um desafio para Bolsonaro aglutinar a base govenista em torno dele. "Muitos eleitores podem ser pegos de surpresa com essas questões. Nesse aspecto, Bolsonaro deve ter um pouco mais de dificuldade, mas há um certo consenso na classe política que ela é necessária", observa. O tema demanda uma mudança na Constituição, processo que não é simples: Bolsonaro precisará reunir 3/5 dos votos da Câmara e do Senado em duas votações em cada Casa para poder aprovar uma mudança.
Na Câmara, o analista considera que os problemas são menores, já que muitos deputados foram eleitos apoiando-se no nome de Bolsonaro. No Ceará, pessoas ligadas ao presidenciável já criticam o que classificam como "oportunismo" de nomes que se elegeram apoiando o então presidenciável. Para um aliado, na hora de votar projetos polêmicos, esses eleitos devem ficar com um pé atrás.
E, no Senado, a dificuldade tende a ser maior. Lá, o PSL tem apenas quatro senadores. Partidos tradicionais como o MDB e o PSDB, que encolheram entre os deputados, seguem com as maiores bancadas. Quem vai presidir a Casa será fundamental.
"Tudo vai depender, em primeiro lugar, de quem vai ser o presidente eleito no Senado. Se nomes como Renan Calheiros (MDB) ganharem força, Bolsonaro vai ter muita dificuldade na Casa", diz Lucas Fernandes, destacando que a Câmara Alta tem a tradição de ser mais moderada do que a Câmara Baixa. Ele, entretanto, destaca que a pressão popular pode ser importante no comportamento dos senadores, apesar de reconhecer os deputados como mais propensos a esse tipo de cobrança. Pautas populares podem forçar o não engavetamento de iniciativas dos deputados.
Maioridade penal
O Senado já tem na gaveta um projeto caro aos apoiadores de Bolsonaro: a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. O texto, uma proposta de emenda à Constituição, foi aprovado pela Câmara em 2015, durante a presidência de Eduardo Cunha (MDB), hoje preso, mas foi engavetado pelo então presidente do Senado, Renan Calheiros, e assim seguiu durante a gestão do sucessor, o também emedebista Eunício Oliveira.
Para Fernandes, entretanto, a Reforma da Previdência não deve ser encaminhada sozinha, mas sim chegar ao Congresso com outras pautas, conservadoras e que possuam apelo popular, como a flexibilização do Estatuto do Desarmamento. Esta última, para o analista, deve ser a mais simples de ser aprovada. O tema, de acordo com ele, está em consonância com o clima político do País e agrada ao eleitorado de Bolsonaro.
Outras propostas do eleito dependerão da forma como chegarão ao Congresso, como mudanças no Imposto de Renda, que podem acontecer por lei ordinária. Segundo Fernandes, caso a proposta venha como quer Bolsonaro, isentando quem ganha até cinco salários mínimos, a resistência deve ser pouca, já que grande parte dos mais pobres seria isenta, permitindo a aprovação de uma alíquota mínima, como já foi ventilado. "Como a camada mais pobre seria beneficiada, teria chances de passar", projeta o analista.
Fonte Diário do Nordeste
Share:

Agente denuncia chefe de Delegacia da PRF por suposta extorsão

O policial rodoviário federal Cleyton Graça de Sousa, chefe da Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Canindé, é investigado por supostas irregularidades que teriam sido cometidas no exercício do cargo. Ele estaria extorquindo e ameaçando agentes. As apurações também são voltadas para um possível desrespeito à determinação da lei de dedicação exclusiva à função.
A reportagem recebeu denúncias, com provas materiais, de que o agente de segurança cobra uma meta de autuações - como registro de multas por crimes de trânsito - aos policiais rodoviários da Delegacia, desde que assumiu a função, no fim de 2017. De acordo com a denúncia, caso os profissionais não cumpram a meta, o chefe ameaça transferi-los de unidade ou até mesmo enviá-los para um curso de reciclagem.
Em uma conversa na rede social WhatsApp, Cleyton Sousa cobra "produtividade" a um policial. "Por gentileza, vamos ajudar a Delegacia. Você não tira uma notificação faz tempo porque olho diariamente a parte diária. Impossível fazer a meta da Delegacia sem uma notificação. Acredito que tenha que fazer no outro mês uma reciclagem no Rio (Rio de Janeiro)" (sic), sugere.
Um policial que teria sofrido ameaças (identidade preservada), conta que a Delegacia de Canindé tem dois postos: um no próprio Município e outro em Boa Viagem. Os agentes mais "produtivos" estariam sendo recompensados com a lotação em Canindé, por ser mais perto da Capital, onde a maioria dos servidores mora; enquanto aqueles que autuam menos, estariam sendo lotados em Boa Viagem.
Segundo a fonte, o efetivo da Delegacia se sente "aterrorizado". "Um trânsito seguro é sem infrações. A verdadeira missão da PRF é coibir o infrator e não procurar multa para atingir meta. O efetivo de policiais está acuado e sem saber o que fazer, pois não concorda com essas ilegalidades".
Fiscalização
A reportagem entrou em contato com Cleyton Graça de Sousa, que alegou que as denúncias "não procedem". "Isso é conversa. Nem no Ceará estou. Eu estou afastado por um curso de gestão, em Santa Catarina. A única meta que a Delegacia tem é fiscalização, que é normal do policial. A multa é consequência da fiscalização. Isso não existe da minha parte, nem da Superintendência", rebateu.
O superintendente Regional da PRF no Ceará, Marcos Antônio Jesus Lima de Sena, confirmou, em nota, que "a Corregedoria foi comunicada sobre eventual infração disciplinar e apurará os fatos denunciados com o devido rigor". Sobre a meta de multas, o superintendente diz que "inexiste tal sistema de metrificação a ser cumprido pelos seus servidores".
Marcos Sena também nega o envio de agentes a cursos no Rio de Janeiro pela suposta falta de produtividade. "No tocante ao suposto envio de policiais para participarem de curso de reciclagem no Estado do Rio de Janeiro, em face do não cumprimento de 'meta de multas', cumpre destacar que tal afirmação não corresponde à realidade, uma vez que, inexiste meta para lavratura de autos de infração, tampouco curso dessa natureza sendo realizado na Regional Fluminense", explicou.
Consórcios
Além de delegado da PRF em Canindé, Cleyton Graça de Sousa se apresenta como vendedor de consórcios de veículos, em uma rede social. "Quer trocar de carro? O consórcio é a melhor escolha! Compre seu carro novo com carta de crédito contemplada, tenho de 25 a 185", publicou.
A Lei Nº 9.654 de 2 de junho de 1998, assinada pelo então presidente da República Fernando Henrique Cardoso, que cria a carreira de policial rodoviário federal, define no artigo 7º que "os ocupantes de cargos ficam sujeitos a integral e exclusiva dedicação às atividades do cargo". Questionado sobre a atuação dupla, o servidor respondeu que "não procede". "Não tenho outro trabalho", ressaltou.
Além destas denúncias, o chefe da Delegacia da PRF de Canindé doou R$ 1 mil para a campanha do policial civil Julierme Sena, eleito vereador por Fortaleza, no pleito de 2016. A informação consta no site de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Julierme é irmão de Marcos Sena, superintendente Regional da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Ceará.
Indicação
Marcos Sena assumiu o cargo após indicação de dez deputados federais, em 16 de maio do ano passado. A interferência política no órgão foi noticiada com exclusividade pelo Diário do Nordeste, em 10 de maio de 2017. O Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Ceará (SindPRF-CE) repudiou a decisão, na época.
Sobre a situação, o vereador Julierme Sena afirmou, também por meio de nota, ter vários amigos que são policiais rodoviários federais e que acompanham seu trabalho político. "A doação no valor de mil reais que ele fez para a minha campanha, foi uma doação legal, dentro dos parâmetros exigidos. E não há nenhum tipo de vinculação dessa doação com o atual cargo que ele ocupa na chefia da Delegacia de Canindé. Até porque na época da doação, ninguém imaginava que haveria uma mudança no comando da Superintendência do órgão. Sobre os critérios de escolha para as chefias das delegacias regionais, é uma questão técnica da instituição".
O superintendente da PRF, Marcos Sena, alega que "não tinha qualquer conhecimento, embora, importante destacar que se trata de ato lícito e voluntário, albergado pela legislação eleitoral". "Registre-se que a escolha do citado servidor é ato discricionário da Administração, baseado em critérios de análise curricular e avaliação de conduta profissional", explica. Já o policial rodoviário federal investigado desligou o telefonema, ao ser questionado sobre a doação.
Fonte Diário do Nordeste
Share:

Postura liberal do presidente eleito anima setores produtivos do Ceará

Eleito com um discurso pró-mercado, Jair Bolsonaro assume a Presidência em 1º de janeiro de 2019 com o compromisso de reduzir a burocracia, enxugar a máquina pública, diminuir a carga tributária e prosseguir com a agenda de reformas fiscais. A expectativa, em setores como o do comércio, da agricultura e da indústria de construção civil, é de que o fim do processo eleitoral marque o início de um governo liberal, estimulando a recuperação econômica que teria ficado represada com o clima de indefinição.
"A política já vinha atrapalhando muito a economia em razão de a gente não saber quem seria o presidente. A partir de agora, vamos verificar que atitudes serão tomadas durante o governo", disse Assis Cavalcante, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza. "Para movimentar o varejo, precisamos consolidar a Reforma Trabalhista e fazer a Reforma Tributária. O investidor não pode ficar sujeito a mudanças repentinas na legislação".
Indústria
O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Beto Studart, se disse satisfeito com a mudança de governo, mas negou que isso significasse "apoiar Bolsonaro". Segundo ele, a indústria cearense, hoje, vive a expectativa apenas de que o novo presidente do País irá cumprir com as promessas citadas durante a campanha.
Um dos pontos positivos para Studart, apesar do momento de transição, é que o novo plano de governo deverá afastar o modelo antigo, que segundo o próprio presidente da Fiec, não estava mais dando os resultados prometidos.
"Esperamos que o novo governo nos dê sinais de que tudo aquilo que foi colocado na campanha seja materializado. Ao desregulamentar de forma objetiva, as reformas nos levarão a maiores facilidades no mercado, e eu estou satisfeito. Não quer dizer que estou aprovando Bolsonaro, mas sim a mudança", disse Studart.
Agropecuária
O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Flávio Saboya se diz otimista com o novo governo, uma vez que o presidente eleito já sinalizou apoio à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). "Nós estamos com muita esperança, porque, no decorrer desse último mês, houve uma aproximação muito grande do Bolsonaro com a CNA. E foi constituído um grupo de trabalho, da Confederação com a equipe do novo presidente, apresentando soluções e discutindo alternativas para o setor", diz. "A gente tem esperança de que ele reconheça a agricultura como um setor importante hoje na vida nacional", destaca.
Construção civil
Já para o setor da construção civil, a expectativa é de que a política econômica liberal fomente investimentos em infraestrutura e habitação, alavancando todo o setor, conforme diz o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Ceará (Sinduscon-CE), André Montenegro. "Nós somos os grandes empregadores do País, que precisa de moradias, de rodovias, de portos. Então, qualquer governante que assumisse o nosso País, teria que tomar providências no sentido de incentivar a construção civil", diz Montenegro.
Para ele, a definição da presidência deve encerrar o clima de insegurança e de instabilidade econômica causada pela indefinição política.
Fonte Diário do Nordeste
Share:

Quase metade da bancada federal do CE será oposição em 2019

Alguns partidos que compõem a bancada cearense no Congresso Nacional eleita para 2019 já iniciam articulações para definir posicionamento quanto ao governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). PDT e PT já delimitaram que serão oposição e buscam hegemonia junto aos oposicionistas, mas lideranças cearenses das duas legendas ainda avaliam como ficará a aliança local. Outros parlamentares aguardam orientação partidária.
Liderança do PT no Ceará, o deputado federal José Guimarães defende que o governo eleito deve preservar relações pelo bem maior dos cearenses. Para ele, o Nordeste não pode ser prejudicado, uma vez que existem projetos que precisam ser concluídos.
"Vamos atuar na oposição e impedir a votação de propostas que prejudiquem o Ceará e os direitos das pessoas", disse. Ele sustenta que o PT tem legitimidade para representar a oposição, visto os 47 milhões de votos recebidos pelo presidenciável Fernando Haddad no segundo turno, além de ter eleito a maior bancada na Câmara dos Deputados e quatro governadores.
"A população deu ao PT o direito de representá-la como oposição. Quem não foi ao segundo turno, não o foi porque o povo quis assim", afirmou, em alusão à derrota de Ciro Gomes (PDT).
Presidente estadual do PDT, o deputado federal André Figueiredo opina que o "hegemonismo do PT levou o Bolsonaro à vitória". Segundo ele, o PDT fará uma junção com forças democráticas do PSD, PCdoB e PSOL para apresentar alternativas ao governo de Bolsonaro.
"Temos clareza da nossa responsabilidade com o Brasil e vamos trabalhar para que os direitos do povo brasileiro não sejam retirados. Vamos trabalhar no sentido de que os 22 deputados federais e os três senadores evitem que um mal maior seja dado ao nosso Estado", argumentou.
O senador eleito Cid Gomes (PDT), por sua vez, afirma que não fará uma oposição a Bolsonaro "do quanto pior, melhor". "Vamos ter postura de denúncia, de colocar a boca no trombone quando tiver alguma coisa equivocada para que possa ser transformada em acerto", aponta. Ele destaca que tentará transformar projetos em medidas que sejam benéficas para a maioria do povo brasileiro.
Indefinição
Apesar de as duas siglas se colocarem como protagonistas da futura oposição, alguns partidos, porém, ainda não traçaram posição quanto ao governo de Jair Bolsonaro, o que deve ser definido nesta semana. O PP, por exemplo, vai definir situação amanhã, assim como o Patriotas (Patri).
Deputados eleitos para primeiro mandato, AJ Albuquerque (PP) e Mano Júnior (Patri) ainda não sabem que posicionamento terão em Brasília a partir de 2019. No Ceará, eles fazem parte da base de apoio a Camilo Santana.
Outro caso que chama atenção é o do deputado federal eleito Dr. Jaziel (PR). Ele e a esposa, a deputada Silvana Oliveira (PR), são da base de Camilo e declararam voto em Bolsonaro. Jaziel afirmou que será "um elo" entre o governador e o presidente eleito. "As disputas já passaram e agora somos Ceará e Brasil", disse.
Apoio reafirmado
"Camilo provou imensa habilidade política ao se aproximar de Eunício Oliveira (MDB). Não terá dificuldade com Bolsonaro. Apoiei o Camilo e continuo apoiando, mais do que nunca", afirmou Jaziel.
Já o senador eleito Eduardo Girão (PROS) afirma que fará oposição ao governo de Camilo Santana de forma responsável, buscando ajudar naquilo que for melhor para o Ceará. No entanto, ele defende que o Estado precisa se readequar. "Vou torcer por essa reflexão por parte do Governo do Ceará para que ele possa estar dentro de uma administração de vanguarda, que privilegie técnicos", finalizou.
Como se posicionará a bancada do Ceará
Apoiadores de Bolsonaro 
Capitão Wagner (Pros)  
Roberto Pessoa (PSDB)  
Dr. Jaziel (PR)  
Heitor Freire (PSL) 
Moses Rodrigues (MDB)  
Vaidon Oliveira (Pros)  
Eduardo Girão (PROS)  
Oposição a Bolsonaro  
Luizianne (PT) 
Guimarães (PT)  
Idilvan (PDT)  
Mauro Filho (PDT)  
Robério Monteiro (PDT)  
André Figueiredo (PDT)  
Leônidas Cristino (PDT) 
Eduardo Bismarck (PDT)  
José Airton (PT)  
Denis Bezerra (PSB)  
Pedro Bezerra (PTB)  
Cid Gomes (PDT) 
Aguardam definição partidária  
AJ Albuquerque (PP) 
Júnior Mano (Patriotas)   
Domingos Neto (PSD) 
Não declararam  
Tasso Jereissati (PSDB) 
Célio Studart (PV)  
Genecias Noronha (SD)  
Fonte Diário do Nordeste
Share:

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram RSS Feed Email

Rádio Patativa FM 105,9

Curta Nossa Página no Facebook

Encontro como Reitor

Odonto Clinica

Karirí da Sorte Cap

Casa dos Aposentados

Madral Madeira e Material de Construções

Laboratório Oswaldo Cruz

Dr. Wagner Maia Crm-Ce

Iohara Ótica, Jóias e Relógios

Loja Barateira

Rejuntamix 100% de Qualidade

Seguro Previdência Créditos

Caixa Aqui Data Contábel

LPC NET

As Mais Lidas

Total de visualizações do Site

Arquivos do Site