quarta-feira, 15 de agosto de 2018

TJCE aplica pena a juiz por baixa produtividade e negligência no exercício das funções

O Pleno do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) aplicou, por unanimidade, pena de censura em desfavor do juiz auxiliar de Fortaleza, Eduardo Gibson Martins. A punição ocorreu por conta da baixa produtividade entre 2015 e 2016, aliada a ausências injustificadas e atrasos recorrentes, além de proceder incorreto. A decisão, realizada durante sessão na última sexta-feira, 10, foi conduzida pelo presidente do Tribunal, desembargador Gladyson Pontes.
 Entre janeiro de 2015 e abril de 2016, o juiz atuou em várias unidades dos JECC de Fortaleza (1ª, 5ª, 13ª, 14ª, Juizado da Mulher). Nesse período, ele apresentou baixa movimentação processual e, à frente da 1ª Unidade do JECC, não comparecia com habitualidade ao Juizado, frequentando em dias incertos e horários indefinidos, fora do expediente, além de adotar um procedimento incorreto na condução dos processos e de negligenciar medidas gerenciais necessárias à melhoria do desempenho funcional.
 Em defesa, o magistrado alegou problemas de saúde naquele período, tendo recebido orientação médica para solicitar licença, mas preferiu permanecer trabalhando com o intuito de não prejudicar aqueles que participavam dos processos, já que era clara a carência de juízes. Também argumentou nunca ter violado os deveres funcionais da magistratura.
 Ao apresentar o voto, o relator do Processo Administrativo Disciplinar (PAD), desembargador Francisco Mauro Ferreira Liberato, afirmou inexistir dúvidas de comportamentos contrários a assiduidade e pontualidade, somados à negligência na gestão do Juizado, somados à ineficácia e lentidão que não eram compatíveis com o mínimo de eficiência, sobretudo, no campo dos Juizados Especiais, em que os princípios da simplificação e rapidez adquirem maior "compleição".
 O relator explicou que, no presente caso, a pena de censura é “a mais adequada, porquanto aplicável às situações de reiterada negligência no cumprimento dos deveres do cargo e nas situações de procedimento incorreto”.
 O POVO Online tentou contato com a assessoria de comunicação da Associação Cearense de Magistrados (ACM), no início da tarde desta quarta-feira, 15, para obter o contato do juiz Eduardo Gibson Martins, mas as ligações não foram atendidas.
 
Redação O POVO Online
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Rádio Patativa FM 105,9

Curta Nossa Página no Facebook

VMC CAR

Max Gel

Afagu

Ópcas Afagu

Burger KING

Samuel Rulin

Metal Serra Construtora

Odonto Clinica

Karirí da Sorte Cap

Casa dos Aposentados

Madral Madeira e Material de Construções

Laboratório Oswaldo Cruz

Dr. Wagner Maia Crm-Ce

Loja Barateira

Rejuntamix 100% de Qualidade

Seguro Previdência Créditos

Caixa Aqui Data Contábel

LPC NET

Total de visualizações do Site

Arquivos do Site