Clique na Imagem e Ouça a Patativa FM 105,9 Ao Vivo

Pages

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Ministério Público abre investigação contra políticos cearenses por crimes eleitorais

O Ministério Público Eleitoral (MPE) abriu investigação contra, pelo menos, nove parlamentares cearenses por suspeitas de abuso de diversos tipos ao longo da campanha eleitoral. Entre os citados estão os políticos Danniel Oliveira (MDB), Leonardo Araújo (MDB), Genecias Noronha (SD), Aderlânia Noronha (SD), Odécio Carneiro (SD), André Fernandes (PSL), Tin Gomes (PDT), Eduardo Bismarck (PDT) e Idilvan Alencar (PDT). De acordo com o MPE, novas investigações ainda devem ser abertas na próxima semana.
Os nove parlamentares estão citados em sete processos protocolados pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE-CE)junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE). Em todos os casos, o órgão pede a cassação do mandato e a inelegibilidade.
Em um dos processos, aparecem os deputados estaduais reeleitos Danniel Oliveira e Leonardo Araújo, ambos do MDB. A suspeita envolve a perfuração de poços. De acordo com despacho assinado pelo desembargador Haroldo Correia de Oliveira Máximo, Oliveira e Araújo, juntamente com o senador não reeleito Eunício Oliveira, estariam envolvidos com a perfuração irregular de poços como forma de obter benefícios eleitorais.
Marketing
Já o deputado federal Genecias Noronha e sua esposa, a deputada estadual Aderlânia Noronha, filiados ao Solidariedade, teriam, segundo o MPE, transformado o site da cidade de Parambu, sua base eleitoral, em "um explícito sistema de marketing pessoal dos candidatos investigados", com notícias sendo postadas, na visão do MPE, como forma de beneficiar a candidatura dos dois.
Dois dos investigados são suspeitos de abuso de poder religioso. Conforme o MPE, André Fernandes (PSL) e Tin Gomes (PDT) teriam utilizado eventos religiosos em favor de suas campanhas eleitorais em mais de uma oportunidade. O mesmo caso teria ocorrido com o vereador Odécio Carneiro (SD), que tentou, sem sucesso, eleger-se deputado federal. A legislação, conforme aponta o MPE, classificaria esse tipo de ato como publicidade irregular. Outros nomes citados, por suposto abuso de poder, são Eduardo Bismarck e Idilvan Alencar, os dois do PDT, candidatos a federal.
O procurador regional eleitoral, Anastácio Tahim, autor dos processos, afirma que foram instaurados e instruídos ao longo do ano eleitoral. O procurador regional eleitoral afirmou que o trabalho exige instrução muito célere por conta do curto tempo até a diplomação dos eleitos. “Acaba limitando muito a atividade investigatória e apuratória do Ministério Público”, disse.
Resposta

À reportagem, o deputado federal eleito, Eduardo Bismark, afirmou que não tem conhecimento da ação e que irá se manifestar futuramente. Já a assessoria de comunicação de Danniel Oliveira e Leonardo Araújo informou que eles ainda não foram notificados sobre o processo instaurado pelo MPE. A redação tentou contato com os demais parlamentares citados, mas não obteve resposta até o fechamento deste texto.

Fonte DN
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Gonverno do Estado

Clique acima e confira ou se preferir clique AQUI

Tv Patativa do Assaré

Mob Telecom

Mob Telecom O dom de conectar: 0800-020-9000

Curta Nossa Página no Facebook

Distribuidora Roque

Nova Assaré Loteamento

Farmácia Menor Preço

Ledi Festas

Vivo em qualquer lugar use vivo

Inove Eventos

Produtos Nativus

Afagu

Ópcas Afagu

Burger KING

Samuel Rulin

Odonto Clinica

Karirí da Sorte Cap

Loja Barateira

Rejuntamix 100% de Qualidade

Seguro Previdência Créditos

Caixa Aqui Data Contábel

LPC NET

Total de visualizações do Site