Clique na Imagem e Ouça a Patativa FM 105,9 Ao Vivo

Pages

sábado, 28 de março de 2020

Pastor que classificou coronavírus como histeria morre infectado

O pastor e músico gospel Landon Spradlin, de 66 anos, morreu em decorrência do novo coronavírus. Ele é apoiador do presidente dos Estados Unidos Donald Trump.
Antes de morrer, o americano negou a ameaça de Covid-19, diversas vezes.
Segundo o site, ele contraiu o vírus durante uma viagem a Nova Orleans. Landon Spradlin foi uma das primeiras vítimas no estado da Virgínia, nos EUA.
Em 13 de março, Spradlin compartilhou um meme enganoso e sugeriu que a mídia está usando a pandemia do novo coronavírus para derrubar Trump. “Histeria em massa”, escreveu.
Além disso, replicou um post que contava a história de um missionário que teria se protegido da peste bubônica com o “Espírito de Deus”.
“Enquanto eu andar à luz dessa lei [do Espírito da vida], nenhum germe se ligará a mim”, dizia a publicação.













As informações são do site Raw Story.
Share:

MPCE e MPF recomendam ao Estado que impeça carreatas em Fortaleza e Juazeiro do Norte

Ministério Público do Estado do Ceará e o Ministério Público Federal enviaram recomendação aos órgãos de segurança do Estado para que sejam adotadas as medidas necessárias para impedir a realização das carreatas agendadas para este final de semana em Fortaleza e Juazeiro do Norte. Convocados pela internet, os eventos são em apoio ao pedido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para que se volte a trabalhar normalmente no Brasil, mantendo apenas o isolamento vertical, de idosos e grupos de risco. 
No documento, é solicitado ainda que os órgãos competentes identifiquem os responsáveis pela promoção das carreatas para que a Polícia Judiciária e o Ministério público possam "apurar e promover as responsabilidades no âmbito criminal e civil". 
A recomendação vale também para outros municípios do Ceará. Segundo o documento, o objetivo é evitar, com a realização das carreatas, a "propagação acelerada do Covid-19 como decorrência da presumida aglomeração". 
Caso a recomendação não seja cumprida, o Ministério Público pode adotar as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis, inclusive com ajuizamento de Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa.












 

Fonte DN
Share:

Pneumologista da Fiocruz diz que mortes por coronavírus estão sem diagnóstico na rede pública

Uma das pneumologistas mais experientes do país, Margareth Dalcolmo, da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) da Fiocruz, avalia o risco de o Brasil não fazer o isolamento social necessário e a Covid-19 explodir descontroladamente nas comunidades carentes. Até a manhã do dia (27), o país registrou 3.027 casos da doença e 77 mortos.
Na avaliação da profissional de saúde, em entrevista ao jornal O Globo, sequelas graves do coronavírus podem ser  incuráveis em sobreviventes. "Como é uma doença nova, não há estudos com um grande número de pacientes, que mostrem as sequelas mais frequentes, os danos que elas causam. Não sabemos qual o grau de sequela que os sobreviventes podem ter. E se as sequelas que vemos agora serão permanentes ou superadas. Não sabemos como ficarão os pulmões desses pacientes. Se as cicatrizes causadas pela Covid-19 ficarão e que tipo de perda de função poderão provocar", disse. 
Ainda segundo Dalcolmo, a média de idade dos pacientes mais graves não chega aos sexagenários. De acordo com a Fiocruz, no Brasil, a média chega ao índice entre 47 e 50 anos. Ao jornal, a pneumologista aponta que estão ocorrendo mortes nas redes públicas sem o diagnóstico da doença. "São pessoas de classe média e alta, internadas na rede particular. E aqui ainda nem sabemos bem o que está acontecendo porque existe uma lacuna entre os números oficiais e o que acontece nos hospitais. Não temo em dizer que estão ocorrendo mortes por Covid-19 sem diagnóstico na rede pública. [...] Porque sépsis e doenças pulmonares são muito comuns e não há testes para toda a rede", declarou a médica.
Margareth Dalcolmo, acredita que o novo coronavírus pode ter efeitos no Brasil tão ou mais graves do que na Itália. A médica acredita que ainda não é possível saber ao certo o panorama da covid-19 no país e que as condições socioeconômicas possam fazer com que uma parcela mais jovem da população seja acometida pela doença.
Questionada sobre as medidas que podem ser adotadas neste momento, Dalcolmo defende o isolamento social radical como única alternativa. "Defender o isolamento social radical. Não há alternativa. Isso tem um alto custo econômico, terrível mesmo. 
Mas a doença custará ainda mais caro. O Brasil tem milhões de trabalhadores informais. O governo tem que ajudá-los, mas a iniciativa privada também deveria colaborar com essa parte. Não haverá vacina para salvar as pessoas nessa pandemia. A vacina será para daqui a cerca de dois anos. Mas as pessoas estão morrendo agora", afirmou.












Com informações do Uol
Share:

Justiça Federal suspende decisão de Bolsonaro de abrir igrejas e lotéricas

O governo de Jair Bolsonaro está proibido pela Justiça Federal de adotar medidas contrárias ao isolamento social como forma de prevenção ao coronavírus

Dois decretos do presidente que ia nesse sentido foram suspensos, o que classificava as igrejas e casas lotéricas como serviços essenciais, o que, na prática, permitia o funcionamento desses estabelecimentos, mesmo em estados em que os governos municipais ou estaduais tivessem proibido aglomerações.

O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF). Na decisão, o juiz da 1ª Vara Federal de Duque de Caxias, Márcio Santoro Rocha, determinou que o governo federal e a prefeitura da cidade de Duque de Caxias, "se abstenham de adotar qualquer estímulo à não observância do isolamento social recomendado pela OMS", a multa em caso de desobediência é de R$ 100 mil.

O presidente vem afirmando que o isolamento social não é a medida mais eficaz contra a pandemia do coronavírus. Com os dados e os conselhos da Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde, secretarias estaduais da saúde e maiores cientistas de todo mundo, é possível afirmar que ou o presidente está mentindo ou está extremamente mal informado.
Para Bolsonaro, quem tem seguido os conselhos dos órgãos acima mencionados, está agindo com "histeria". Sem apresentar um dado científico, o presidente tem pedido abertamente, inclusive em campanha bancada com dinheiro público, para as pessoas voltarem as atividades normal.
O coronavírus já vitimou fatalmente 23.335 seres humanos no mundo e já contaminou 509.164 pessoas. Estamos falando de meio milhão de vidas.
No Brasil a situação não é nada esperançosa. Em um mês desde que a doença chegou por aqui, são 3.417 pessoas infectadas e 92 mortos.

Veja os números atualizados por estado
1º São Paulo - 1223
Rio de Janeiro - 493
Ceará - 282
Distrito Federal - 230
Rio Grande do Sul - 195
Minas Gerais - 189
Santa Catarina - 149
Bahia - 115
Paraná - 119
Amazonas - 81
Pernambuco - 56
Goiás - 49
Espírito Santo - 47
Mato Grosso do Sul - 28
Rio Grande do Norte - 28
Acre - 25
Sergipe - 16
Maranhão - 13
Pará - 13
Mato Grosso - 11
Alagoas - 11
Roraima - 10
Paraíba - 9
Piauí - 9
Tocantins - 8
Rondônia - 6
Amapá - 2















Fonte: Congresso em Foco
Share:

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Notícias em Aúdio

Gonverno do Estado

Clique acima e confira ou se preferir clique AQUI

Mob Telecom

Mob Telecom O dom de conectar: 0800-020-9000

Curta Nossa Página no Facebook

Distribuidora Roque

Nova Assaré Loteamento

Inove Eventos

Produtos Nativus

Afagu

Ópcas Afagu

Burger KING

Samuel Rulin

Odonto Clinica

Karirí da Sorte Cap

Loja Barateira

Seguro Previdência Créditos

Caixa Aqui Data Contábel

LPC NET

Total de visualizações do Site