segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Romeiros em Icó não têm acesso a sítios históricos

A cidade de Icó, na região Centro-Sul do Ceará, detém um sítio histórico, que é o primeiro do Estado tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1997. São mais de 300 imóveis que formam as estruturas em estilo neoclássico, gótico e barroco religioso. Igrejas e sobrados se sobressaem nesse conjunto arquitetônico.
Apesar da importância histórica, os casarios e as igrejas que reúnem um acervo de imagens de santos, permanecem fechados ao longo do dia. Visitantes e romeiros têm dificuldades de conhecerem o interior dos templos.
Há, no momento, um esforço entre a Igreja Católica e a Secretaria de Cultura do Município para firmar parceria e contratar vigias, possibilitando a abertura dos templos e a visita dos romeiros e turistas.
"Nós estamos aprofundando essa reflexão e desejaríamos que as igrejas ficassem abertas a visitações pelo menos no período de festividades, que se aproxima", disse o frade Juraci Barbosa, pároco da Matriz de Nossa Senhora da Expectação e reitor do Santuário do Senhor do Bonfim.
Em dezembro, começa o ciclo de festas religiosas da cidade com celebrações em louvor à Nossa Senhora da Imaculada Conceição, na Igreja do Monte; à padroeira, Nossa Senhora da Expectação, na Matriz; e ao Senhor do Bonfim, no santuário. É um período considerado bastante atrativos para visitantes e romeiros. "O nosso esforço é melhorar a acolhida dos peregrinos, romeiros", pontuou.
A educadora Eleneuda de Souza afirma ser um desejo antigo que as igrejas do município permaneçam abertas, a exemplo de outras cidades turísticas. "O acesso aos templos deveria ocorrer ao longo de todo o ano, não só no período de festas, em particular".
Esforço
A secretária de Cultura e Turismo, Ana Glesse Oliveira, disse que há um esforço da gestão para dar mais visibilidade ao patrimônio, aos prédios públicos e às igrejas. "Estamos conversando com o pároco sobre a maneira de viabilizarmos essa ideia e queremos incentivar os moradores a fazerem reforma e manter um lindo sítio histórico com seus sobrados que se destacam".
O ex-secretário de Cultura do Município na época da implantação do Programa Monumenta, pelo Ministério da Cultura, Getúlio Oliveira, destacou a importância do patrimônio material de Icó, com igrejas e sobrados centenários.
Para o memorialista, Altino Afonso de Medeiros o centro da cidade é um museu aberto com dezenas de imóveis tombados, preservados que guardam parte da história do Ceará e do ciclo econômico do couro e do gado.
Fonte Diário do Nordeste
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Rádio Patativa FM 105,9

Curta Nossa Página no Facebook

VMC CAR

Max Gel

Afagu

Ópcas Afagu

Burger KING

Samuel Rulin

Metal Serra Construtora

Odonto Clinica

Karirí da Sorte Cap

Casa dos Aposentados

Madral Madeira e Material de Construções

Laboratório Oswaldo Cruz

Dr. Wagner Maia Crm-Ce

Loja Barateira

Rejuntamix 100% de Qualidade

Seguro Previdência Créditos

Caixa Aqui Data Contábel

LPC NET

Total de visualizações do Site

Arquivos do Site