Clique na Imagem e Ouça a Patativa FM 105,9 Ao Vivo

Pages

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Caem chances de localizar sobreviventes em Brumadinho

O número de mortos encontrados em Brumadinho (MG) chegou a 58, informou na noite deste domingo (27) o Governo de Minas. Subiu para 305 o número de desaparecidos, de acordo com a Vale, responsável pela barragem que se rompeu e deixou um rastro de destruição. Nenhum sobrevivente foi encontrado durante o dia - 192 pessoas foram resgatadas desde sexta (25). Segundo o comandante da operação do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Eduardo Ângelo, a chance de localizar pessoas com vida, a partir de agora, é "bem pequena".

De manhã, os bombeiros iniciaram a evacuação de comunidades de Brumadinho após a constatação de que uma quarta barragem da Vale apresentava risco iminente de rompimento. Um alarme de aviso sobre rompimento de barragem soou às 5h30. A possibilidade do novo rompimento foi descartada depois.

A barragem 1, que se rompeu, é uma estrutura de porte médio para a contenção de rejeitos e estava desativada. Seu risco era avaliado como baixo, mas o dano potencial em caso de acidente era alto.

Uma outra barragem, a de número 6, está sendo monitorada a cada uma hora pela Vale, junto com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros. Bombas estão sendo usadas para fazer a drenagem e reduzir a quantidade de água, na tentativa de evitar novos problemas.

No domingo, Brumadinho teve os primeiros enterros de vítimas do rompimento da barragem de rejeitos da Vale. Fabrício Henriques da Silva, que trabalhava para uma empreiteira prestadora de serviços da Vale, foi enterrado no Cemitério Municipal Velho, atrás da Igreja Matriz de Brumadinho, na parte alta da cidade, às 12h30. Djene Paula Las Casas, operador de máquinas e funcionário da Vale, foi enterrado às 17h no mesmo cemitério.

Ajuda

À noite, de acordo com o Governo de Minas, cerca de 150 agentes e 16 toneladas de equipamentos israelenses chegaram à região para trabalhar nos resgates. O porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, classificou como "valorosa" a ajuda. "Neste dia, o Brasil recebeu a valorosa ajuda do Governo de Israel para os trabalhos de resgate de pessoas e estabilização da área", disse o porta-voz.

A Vale, que também era uma das responsáveis pela barragem de Fundão, no município de Mariana, que rompeu em 2015 e matou 19 pessoas no pior desastre ambiental da história do Brasil, está sofrendo as consequências legais do acidente. A Justiça já bloqueou R$ 11 bilhões da empresa para compensar os prejuízos e danos ambientais provocados pelo rompimento da barragem em Brumadinho.

"A Vale foi inconsequente e incompetente. Nós esperávamos que a Vale fosse ter uma lição pelo que aconteceu com Mariana. Aconteceu lá há três anos e aconteceu agora na nossa cidade", criticou o prefeito de Brumadinho, Avimar de Melo. Segundo a Vale, a represa não era usada há três anos e era verificada regularmente.

Fonte: DN
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Notícias em Aúdio

Linck 2 para a Sua Emissora

Gonverno do Estado

Clique acima e confira ou se preferir clique AQUI

Curta Nossa Página no Facebook

As Mais lidas do site

Total de visualizações do Site