Clique na Imagem e Ouça a Patativa FM 105,9 Ao Vivo

Pages

domingo, 1 de dezembro de 2019

Diarista e suas comparsas confessam o assassinato da servidora aposentada da AL

A Polícia Civil considera esclarecido o assassinato da servidora recém-aposentada da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (AL-CE), Liduína Maria Júnior Rios, 60, cujo corpo foi encontrado na noite da última quarta-feira  (27), em sua residência, no bairro Coaçu, no Município metropolitano do Eusébio, amarrado, amordaçado e com duas facas cravadas no peito e no pescoço. Uma diarista confessou o crime e apontou as comparsas, outras duas mulheres. As três estão presas do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Maria Pereira do Nascimento, que havia sido contratada recentemente como diarista pela aposentada, confessou no DHPP que começou a planejar o crime  quando encontrou na casa da patroa um extrato bancário em nome de  Liduína no valor de R$ 60 mil. Isso a despertou para  planejar o roubo e tratou de convidar as comparsas: Adriana Lúcia Blanc, 29 anos (companheira da diarista), Jéssica Caroline e uma quarta mulher cujo nome não foi ainda revelado pelas autoridades policiais.

O plano foi tramado para que a servidora e o filho advogado fossem dopados. Na quarta-feira pela manhã, a diarista tentou dopar os dois, colocando soníferos, antidepressivos e outros remédios na comida, mas estes não fizeram o efeito que Maria desejava.  O filho de Liduína saiu para trabalhar e a aposentada ficou em casa.  A diarista chamou as comparsas.

Dinheiro e morte
A delegada Gerda Monteiro, do DHPP, disse que a vítima não dormiu com os primeiros medicamentos na comida. Mais tarde, a diarista teria tentando fazer Liduína tomar os remédios à força. “Primeiro ela tentou colocar o comprimido  num suco e a vítima não quis tomar. Depois, então, na comida. E, por último, elas fizeram a vítima ingerir o medicamento à força”, reforça Gerda.

 “A Jéssica Caroline nos contou que, depois que elas viram que não tinha os R$ 60 mil na conta,  começaram a ficar nervosas.  Descobriram que havia era apenas R$ 1 mil. Então decidiram matá-la”, completa o  delegado Renato Almeida, também  do DHPP.

Xampu
A diarista, a companheira dela e uma terceira suspeita foram presas entre a noite da quinta-feira (28) e a madrugada desta sexta-feira (29), na Comunidade da Babilônia, no Bairro Barroso. A quarta suspeita foi presa no Conjunto Jereissati III, em Maracanaú.
CN7




Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Notícias em Aúdio

Gonverno do Estado

Clique acima e confira ou se preferir clique AQUI

Mob Telecom

Mob Telecom O dom de conectar: 0800-020-9000

Curta Nossa Página no Facebook

O Barateiro da Cidade

Distribuidora Roque

Nova Assaré Loteamento

Farmácia Menor Preço

Vivo em qualquer lugar use vivo

Inove Eventos

Produtos Nativus

Afagu

Ópcas Afagu

Burger KING

Samuel Rulin

Odonto Clinica

Karirí da Sorte Cap

Loja Barateira

Rejuntamix 100% de Qualidade

Seguro Previdência Créditos

Caixa Aqui Data Contábel

LPC NET

Total de visualizações do Site