Clique na Imagem e Ouça a Patativa FM 105,9 Ao Vivo

Pages

sexta-feira, 13 de março de 2020

ALTANEIRA= Procuradoria Federal pede condenação do Presidente da Câmara Ex-Prefeito Empresário e Servidores do Município.


A Procuradoria Regional da República da 5ª Região apresentou seu parecer na apelação cível de nº 0000990-36.2012.4.05.8102/CE, manifestando pelo não provimento do recurso de ANTONIO DORIVAL DE OLIVEIRA, ex prefeito de Altaneira, MARQUES DORIVAN DE OLIVEIRA, WELLINGSTON LINS DE ALENCAR, ROBERTO DE ALMEIDA LIMA e FRANCISCO ADEILTON DA SILVA, condenados em primeira instância pela prática de fraude de procedimentos licitatórios para aquisição de substâncias, remédios e materiais médico-hospitalares, no intuito de direcionar os certames em favor da “empresa fantasma” ANTÔNIA CÍCERA PAZ DA SILVA – ME, cujo real proprietário e beneficiário da licitação era Marques Dorivan de Oliveira, irmão do ex-gestor do município.

O recurso será julgado pelo Tribunal Regional da 5ª Região, e, caso a sentença seja mantida, os envolvidos poderão sofrer as seguintes penas:
- ANTONIO DORIVAL DE OLIVEIRA: a) perda da função pública eventualmente ocupada, uma vez que demonstrou, com a articulação aqui evidenciada, completo descaso com; b) suspensão dos direitos políticos por 5 (cinco) anos; c) pagamento de multa civil no valor de R$ 20.000,00 (vinte mil reais), devendo ser atualizado, a partir da data do trânsito em julgado, com base na taxa SELIC. O réu era o Prefeito da edilidade e, mesmo tendo delegado a competência para a Secretária de Saúde, praticou ele mesmo todos os atos relevantes dos procedimentos licitatórios questionados, com vistas a favorecer indevidamente seu irmão.

- MARQUES DORIVAN DE OLIVEIRA: a) pagamento de multa civil no valor R$ 128.795,56 (cento e vinte e oito mil, setecentos e noventa e cinco reais e cinquenta e seis centavos), valor que corresponde a duas vezes o montante que auferiu com a prática ímproba em referência, devendo ser atualizado, a partir do trânsito em julgado, com base na taxa SELIC; b) proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, pelo prazo de cinco anos. A maior reprimenda em questão decorre da severidade da conduta que lhe é atribuída, uma vez que coagiu empregada doméstica de sua sogra para o esquema ilícito em questão, causando-lhe uma série de dissabores materiais e morais. Ademais, foi o maior beneficiário da empreitada ímproba, sendo o verdadeiro destinatário dos recursos públicos usados na compra dos produtos de saúde.

- WELLINGSTON LINS DE ALENCAR: a) perda da função pública eventualmente ocupada; b) suspensão dos direitos políticos por 5 (cinco) anos; c) pagamento de multa civil no valor de R$ 15.000,00 (quinze mil reais), devendo ser atualizado, a partir da data do trânsito em julgado, com base na taxa SELIC. Além de ter figurado como Presidente da Comissão de Licitação, o réu em questão era cunhado do então Prefeito, o que demonstra uma maior gravidade de sua conduta.

- ROBERTO DE ALMEIDA LIMA e FRANCISCO ADEILTON DA SILVA: a) perda da função pública eventualmente ocupada; b) suspensão dos direitos políticos por 5 (cinco) anos; c) pagamento de multa civil no valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais), devendo ser atualizado, a partir da data do trânsito em julgado, com base na taxa SELIC.














Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Notícias em Aúdio

Gonverno do Estado

Clique acima e confira ou se preferir clique AQUI

Mob Telecom

Mob Telecom O dom de conectar: 0800-020-9000

Curta Nossa Página no Facebook

Distribuidora Roque

Nova Assaré Loteamento

Inove Eventos

Produtos Nativus

Afagu

Ópcas Afagu

Burger KING

Samuel Rulin

Odonto Clinica

Karirí da Sorte Cap

Loja Barateira

Seguro Previdência Créditos

Caixa Aqui Data Contábel

LPC NET

Total de visualizações do Site