Clique na Imagem e Ouça a Patativa FM 105,9 Ao Vivo

Pages

segunda-feira, 8 de junho de 2020

Cariri registra alta nas infecções por Covid-19 ao ampliar testes

Em apenas uma semana, o número de casos confirmados da Covid-19 em Juazeiro do Norte mais que dobrou, saltando de 314 para 638 infectados. As cidades vizinhas de Barbalha e Crato apresentam um crescimento menor, mas também preocupam as autoridades da Saúde. Juntos, os três municípios que somam quase meio milhão de habitantes no Cariri, contabilizam 853 casos. O aumento das testagens e o desrespeito ao isolamento social são fatores que acentuam a evolução dos casos.
Referência para 46 municípios e uma população de 1,5 milhão de habitantes, o Hospital Regional do Cariri (HRC) há 18 dias tinha uma situação mais confortável. Dos seus 40 leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) destinados aos pacientes com Covid-19, 29 estavam em uso, totalizando 72,5% na taxa de ocupação. Hoje, ampliadas para 50 vagas em UTI, só três estão livres, representando uma taxa ocupação de 94%.
Ontem (8), o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Consems) reuniu os secretários de todos os 46 municípios da macrorregião para discutir essa ascensão. Entre as medidas sugeridas, estão a implementação de medidas rígidas de distanciamento social, como as que estão sendo feitas em Sobral, Camocim, Itapipoca, Itarema e Acaraú.
"Estou vendo com muita preocupação. Semana passada já alertávamos sobre os números de Juazeiro", aponta a presidente do Cosems, Sayonara Cidade. Ela enfatiza que houve um aumento nos testes, mas acredita que não houve uma mudança no comportamento das pessoas. "As taxas de isolamento estão entre 50% a 53%. Isso precisa aumentar", enfatiza sobre a situação nos municípios.
A partir desta semana, quatro contêineres serão instalados na terra do Padre Cícero para descentralizar os testes e atender a mais pessoas. Evanusia de Lima, diretora de Vigilância em Saúde no Município, ressalta que houve um aumento considerável na disponibilização dos exames nos últimos dias, que estaria diretamente ligado aos registros crescentes. A unidade sentinela, por exemplo, dobrou para a média de 200 exames para diários. "Antes, tinha que enviar ao Lacen, em Fortaleza. Hoje, temos resultado imediato nas unidades
A preocupação atual na Região é que as medidas do plano de retomada de economia sejam entendidas pela população como uma flexibilização do isolamento social, já que em Fortaleza, a curva dos casos da doença diminuiu.
"Estamos na subida da curva. O medo é que essa flexibilização aumente e que continue crescendo e nosso sistema de saúde não suporte", reforça Evanusia.
Atualmente, além do HRC, que é referência para os casos graves da Covid-19, Juazeiro do Norte conta com leitos de retaguarda no Hospital Maternidade São Lucas e foram abertos outros 32 na UPA Lagoa Seca, que foi estruturada e equipada para o tratamento clínico de pacientes de baixa e média complexidade. Foi aberto um processo de licitação para construção do hospital de campanha no Município, mas não apareceu concorrência. "Os distribuidores não têm condições. Será aberto um novo processo. Mas, hoje, o Hospital Regional tem conseguido suprir", garante Evanusia.
No Crato houve um aumento de 72 para 124 casos em uma semana. O Município também ampliou o número de testagens, que chega a uma média de 200 por dia, segundo a secretária de Saúde, Marina Feitosa. Esta semana serão examinados, também, todos os profissionais que estão no enfrentamento da doença, incluindo dos setores da saúde, segurança e limpeza pública.
Para manter a situação sob controle, a atenção primária fez um levantamento de todas as pessoas do grupo de risco da doença em cada território. Do total de pacientes, metade já estão recuperados e 40% segue em isolamento domiciliar. Apenas um está em estado grave. "A taxa de ocupação dos nossos leitos nunca foi acima de 20%", exalta Marina. Em Crato, há 42 leitos clínicos disponíveis para Covid-19.
Barbalha teve um salto menor, de 72 para 91 casos confirmados, e agora dispõe de unidade de teste rápido no largo da Igreja do Rosário, em serviço de drive thru, para que as pessoas com sintomas da doença possam realizar o teste sem sair do veículo. De acordo com a secretária de Saúde do Município, Pollyanna Callou, a média de testagens subiu de 7 para 20 por dia. "Nossa rede hospitalar ainda está tranquila com relação a ocupação dos leito", observa.
Alerta aos romeiros
A médica Kellen Nobre destaca a necessidade de cautela na volta das atividades religiosas. As igrejas poderão reabrir as portas e realizar celebrações com 20% da capacidade no período de 22 de junho a 5 de julho. "Estes locais são, geralmente, mais fechados, então a circulação de ar fica mais restrita. Mesmo com uso de máscaras e de álcool em gel não se pode garantir que não haverá transmissão da doença", pontua Kellen.
Como a religiosidade é muito forte na região do Cariri, sobretudo em Juazeiro do Norte, que é alvo de romeiros do Nordeste inteiro, os templos poderão ficar cheios sem um efetivo controle, facilitando a propagação do vírus. "Acho que por ainda estarmos com a curva de transmissão ascendente, seria prudente esperar um pouco mais para liberar as celebrações presenciais no Cariri", completa a médica. 

 DN
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Notícias em Aúdio

Linck 2 para a Sua Emissora

Gonverno do Estado

Clique acima e confira ou se preferir clique AQUI

Curta Nossa Página no Facebook

As Mais lidas do site

Total de visualizações do Site