Clique na Imagem e Ouça a Patativa FM 105,9 Ao Vivo

Pages

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Conflitos na base pelo apoio de Camilo se intensificam na campanha


A busca pelo apoio do governador Camilo Santana (PT), esperada antes mesmo do início da corrida eleitoral, começa a se intensificar na campanha. Na Capital, onde o partido do governador e o PDT, principal sigla do arco de aliança, têm candidatos na disputa pela Prefeitura de Fortaleza, Camilo começa a enfrentar conflitos por seu apoio na disputa. A mesma divergência entre governistas ocorre em outros municípios cearenses, exigindo do chefe do Executivo jogo de cintura. Por enquanto, Camilo tem evitado se comprometer publicamente com um ou outro lado.

Em Fortaleza, o dilema em relação ao uso da imagem do governador por PT e PDT já tem vindo à tona. Reportagem publicada no Diário do Nordeste, na última sexta-feira (25), mostrou que isso poderia acontecer não só na Capital como em outras cidades disputadas por aliados. O governador se reuniria com interlocutores para definir a sua participação no pleito.

Uma das sinucas de bico para o chefe do Executivo envolve a candidata Luizianne Lins, do PT, que aparece em fotos com Camilo no material de campanha. O candidato do PDT, Sarto Nogueira, porém, também apareceu com o governador em publicações divulgadas por apoiadores nas redes sociais.

Oficialmente, apenas o PT e as siglas coligadas a ele podem usar a imagem do petista. A legislação eleitoral veda a participação, na propaganda em rádio e televisão, de filiados a outros partidos ou a siglas que integram outra coligação. A questão é que o governador não deve apoiar, oficialmente, a candidatura do PT, para não se comprometer com o aliado pedetista.

No entanto, a associação à imagem de Camilo Santana, direta ou indiretamente, é vista como estratégica e cobiçada pelos dois partidos, por causa do capital político do governador. O petista foi reeleito no pleito de 2018 com quase 80% dos votos, o que faz dele um cabo eleitoral visado.

Na inauguração do Instituto Doutor José Frota (IJF) 2, ontem, ao lado do prefeito Roberto Cláudio (PDT), ao ser questionado sobre o uso de sua imagem pelo PT no material de campanha de Luizianne Lins, o governador enfatizou a "parceria política" com a sigla pedetista.

'Parceria'

"Todos sabem da minha parceria administrativa com o prefeito Roberto Cláudio, um amigo, grande prefeito. Aliás, não só parceria administrativa, parceria política. Nós temos parceria com o PDT no Ceará, minha vice-governadora (Izolda Cela) é do PDT", citou. "Quero deixar clara a minha parceria com o prefeito e vamos continuar trabalhando juntos", completou.

Embora não tenha respondido diretamente à pergunta, Camilo evidenciou que não pretende abrir mão da parceria com os pedetistas. Antes da formalização das candidaturas, nos bastidores, ele ainda tentou unir PT e PDT no primeiro turno na Capital. O governador chegou a exonerar seu assessor de Relações Institucionais, Nelson Martins - um petista histórico -, para negociar com os dois partidos a formação de uma chapa, mas não teve êxito.

O candidato do PDT à Prefeitura de Fortaleza, Sarto Nogueira, por outro lado, vem tentando deixar clara a parceria que tem com o governador. Em visita à policlínica do bairro Passaré, ontem, o pedetista reforçou a ligação com Camilo. "Nós fazemos parte do mesmo projeto. E outra: fui vice-líder do governador, temos esse histórico", destacou.

Avaliações

O presidente estadual do PT, Antônio Conin, disse que é "natural" que o PT utilize a imagem do governador, uma vez que Camilo é "referência para o PT no País". "Além disso, vamos nos referenciar em várias políticas públicas que ele está executando e incorporar algumas delas no nosso programa de compromisso com a cidade", justificou.

Sobre o fato de o chefe do Executivo não participar da campanha do PT oficialmente, por causa dos aliados, Conin afirmou que o partido não fará cobranças ao governador, mas lembra que ele é filiado à sigla petista. "Respeitamos as opções dele de engajamento na campanha. Agora, o PDT é aliado; ele é petista. Em Fortaleza, o Camilo tem feito muito e vamos destacar isso".

Já o presidente do PDT no Ceará, deputado federal André Figueiredo, não escondeu, em entrevista na última sexta (25), que a parceria de Camilo com a gestão pedetista será enaltecida. "O PDT não vai poder usar a imagem, mas a presença do secretário de Governo na chapa, o Élcio Batista (candidato a vice), é demonstração de que Camilo continua nessa parceria".

Não é só em Fortaleza, contudo, que o governador precisará equilibrar a correlação de forças na base aliada. Em Caucaia, por exemplo, o deputado estadual Elmano de Freitas é o candidato do PT, mas o prefeito Naumi Amorim (PSD), que busca a reeleição, é apoiado pelo chefe do Palácio da Abolição.

Iguatu é outro caso de dilema para o governador. Dois deputados estaduais aliados - Agenor Neto (MDB) e Marcos Sobreira (PDT) - vão disputar a eleição, além do prefeito Ednaldo Lavor, do PSD, também da base. Em Maracanaú, um dos candidatos é o líder do governador na Assembleia Legislativa, deputado Júlio César Filho (Cidadania), e o PT também tem candidato: Daniel Baima. Tauá, na região dos Inhamuns, também tem conflitos entre integrantes da base governista, assim como Novo Oriente, Itapajé, Pedra Branca, Acaraú, Limoeiro do Norte e outros municípios.

Aposta

O vice-presidente nacional do PT, deputado federal José Guimarães, defendeu que o partido use a imagem de Camilo na campanha em Fortaleza, já que isso é permitido pela legislação eleitoral. Sobre as dificuldades do governador de se envolver na eleição nos municípios onde tem mais de um aliado, ele disse que serão feitas mediações para evitar crises.

"Nós compreendemos que ele tem parcerias no Estado, mas assim como é bom falar sempre na hora das discussões que ele é do PT, ele é do PT para o bem e para o mal. E, no caso, pelo governo que ele está fazendo, será sempre para o bem. Portanto, ele é do PT e agora os louros do governo vão ser capitalizados pelo PT sem agredir ninguém, sem desconsiderar aliados, sem desconstituir alianças, até porque temos 32 alianças com o PDT no Estado", pontuou.

Pedetistas, por outro lado, apostam na parceria com o governador no pleito. "Governamos juntos: o PDT, o prefeito Roberto Cláudio e o governador. Eles vêm desde o primeiro mandato. Independentemente de ser ano de eleição, essa parceria existe para servir à população, não é só para campanha", disse o deputado estadual Salmito Filho.

Para o deputado estadual Evandro Leitão (PDT), o petista não participará diretamente da eleição em alguns municípios. "Vai ser utilizada a imagem dele nos partidos, na coligação em que o PT estiver, e ele não irá se manifestar, com raras exceções".

Propaganda questionada

Após pedido da coligação do candidato Capitão Wagner (Pros), ao todo, sete liminares foram concedidas pela Justiça ordenando a retirada imediata de publicações nas redes sociais em que o postulante Sarto Nogueira (PDT) aparece ao lado do governador Camilo Santana (PT). Segundo as decisões judiciais, as postagens causam “confusão e desinformação”, já que associam a imagem do petista “a uma candidatura concorrente”. 

32 Alianças entre PT e PDT no Ceará: este é o número de parcerias dos dois partidos no Estado para as eleições municipais deste ano, segundo o deputado federal cearense, José Guimarães, uma das principais lideranças do PT DN




Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Notícias em Aúdio

Linck 2 para a Sua Emissora

Gonverno do Estado

Clique acima e confira ou se preferir clique AQUI

Dra Jennifer Cabral

Cartório Belisário Melo

Curta Nossa Página no Facebook

As Mais lidas do site

Total de visualizações do Site

Arquivos do Site