Clique na Imagem e Ouça a Patativa FM 105,9 Ao Vivo

Pages

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Áudios gravados pelo MP revelam crimes planejados por policiais com bandidos.


Áudios obtidos através da quebra de sigilo telefônico autorizado pela Justiça,levaram o Ministério Público Estado (MPE-CE), através do seu Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), obter provas robustas contra uma quadrilha formada por traficantes de drogas, assaltantes e policiais militares corruptos.  Vinte e uma pessoas – entre elas, 10 PMs, estão presas. A investigação foi batizada de“Operação Maçãs Podres”. O portalCN7.com.br  obteve com exclusividade parte dos áudios interceptados pelo MP. 

Os diálogos revelam as tramas montadas pela quadrilha, cujo líder, segundo os promotores da Gaeco, é um sargento da PM, identificado como Jeovane Moreira Araújo (já preso).  Em desses diálogos interceptados pelo MP, com a colaboração da Coordenadoria Integrada de Inteligência (Coin), da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS),o militar combina com um bandido a prisão de um comerciante dono de uma pizzaria que estaria de posse ilegal de duas armas de fogo.  A interceptação telefônica foi realizada através do sistema “Guardião”, instalado na SSPDS, que localiza as linhas e grava as ligações.

No entanto, o objetivo não era a simples prisão de um infrator da lei. A quadrilha planejava, na verdade, se apossar das armas e ainda extorquir o comerciante e, após receber a propina, liberá-lo, evitando, assim, uma prisão em flagrante.

Em outra situação, o militar ebandidos combinam uma venda de drogas, que eles denominam de “amarela”, isto é, maconha. O esquema de tráfico também envolveu policiais militares.

Contudo, o início da investigação que resultou na descoberta da quadrilha foi o roubo de armas de fogo nas dependências da Base Aérea de Fortaleza, em maio de 2016. Fuzis e pistolas, além de carregadores e munições, foram desviadas daquela unidade da Força Aérea Brasileira (FAB),e acabaram indo cair nas mãos de uma facção criminosa. Militares foram identificados e presos, além de processados e expulsos da instituição.

Um dos soldados envolvido com a quadrilha teria recebido em troca das armas, um apartamento invadido pelos criminosos.

Pedido por um “irmão”

Em um dos diálogos, um dos criminosos que chefiava o lado dos bandidos na quadrilha pede ao sargento Jeovane que interceda para que um “irmão” da facção não seja identificado e preso nas investigações sobre o roubo das armas na Base Aérea. Esse bandido era o traficante de drogas Leandro de Sena Braga, que, misteriosamente, foi assassinado no dia 28 de maio de 2017, exatamente um ano depois do roubo do armamento militar.  Para o MP não há dúvidas de uma “queima de arquivo”.

Na última sexta-feira (30), foi deflagrada a segunda etapa da “Operação Maçãs Podre” e, pelo menos,mais 10 pessoas foram presas, além de cumpridos vários mandados de busca e apreensão. Os PMs envolvidos com a quadrilha estão reclusos no Presídio Militar, na Capital.

Ouça os áudios de diálogos entre os envolvidos, captados pelo MPE/Gaeco na investigação:

OUÇA ABAIXO:


Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Gonverno do Estado

Clique acima e confira ou se preferir clique AQUI

Tv Patativa do Assaré

Mob Telecom

Mob Telecom O dom de conectar: 0800-020-9000

Curta Nossa Página no Facebook

O Barateiro da Cidade

Distribuidora Roque

Nova Assaré Loteamento

Farmácia Menor Preço

Vivo em qualquer lugar use vivo

Inove Eventos

Produtos Nativus

Afagu

Ópcas Afagu

Burger KING

Samuel Rulin

Odonto Clinica

Karirí da Sorte Cap

Loja Barateira

Rejuntamix 100% de Qualidade

Seguro Previdência Créditos

Caixa Aqui Data Contábel

LPC NET

Total de visualizações do Site