Clique na Imagem e Ouça a Patativa FM 105,9 Ao Vivo

Pages

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Professores de Icó terão carga de trabalho restabelecida para 200 horas mensais


Os professores municipais de Icó terão a carga horária de trabalho restabelecida para 200 horas. A decisão da 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) teve relatoria do desembargador Francisco de Assis Filgueira Mendes.

Em contestação, o município alegou que a ampliação da jornada de trabalho foi realizada sem o efetivo cumprimento dos requisitos legais e constitucionais, causando elevado prejuízo ao erário e colocando em risco a sanidade das contas públicas. Defendeu que não ocorreu violação ao princípio da irredutibilidade de subsídios, pois o concurso público ao qual os servidores se submeteram foi para a carga de trabalho de 20 horas semanais.

De acordo com o processo, lei municipal de 2014 autorizou a ampliação da jornada de trabalho dos servidores de 100 para 200 horas mensais, com o respectivo aumento nos vencimentos. Contudo, no mesmo ano foram expedidos inúmeros decretos tornando nulas todas as portarias que ampliavam a carga horária. Por esta razão, o sindicato que representa a categoria ajuizou ação na Justiça requerendo a não anulação da extensão da carga horária.

Ao analisar o caso, o Juízo da Vara Única de Icó julgou o pedido dos servidores procedente e declarou nulos os decretos que reduziram a jornada de trabalho. Para reformar a decisão, o ente público interpôs apelação (nº 0012732-65.2018.8.06.0090) no TJCE, alegando os mesmos argumentos da contestação.

Em sessão realizada nessa segunda-feira (02/12), o colegiado da 3ª Câmara de Direito Público negou provimento ao recurso, mantendo a decisão de 1º Grau. No voto, o relator destacou que “a Administração Pública pode alterar o regime jurídico do servidor de acordo com a conveniência do serviço público, inclusive reduzindo a respectiva carga horária, mas tais mudanças não podem em hipótese alguma culminar em redução dos vencimentos do servidor, a quem é garantida a irredutibilidade destes. Destarte, como está claro, a redução da remuneração percebida pelos servidores substituídos, diante da diminuição de sua carga horária (de 200 para 100 horas mensais), levada a efeito pela edilidade, ofendeu o princípio da irredutibilidade de subsídios garantido pela Constituição Federal, art. 37, XV”.

Ainda segundo o relator, “inexiste nos autos qualquer informação acerca de eventual procedimento administrativo que fundamentasse o ato municipal e garantisse aos servidores o direito de ampla defesa e contraditório frente a situação a que foram expostos, mesmo que se alegue que o aumento da carga horária tratou-se de uma manobra política”.
Com informações de Tribunal de Justiça do Estado do Ceará.





Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Redes Sociais

. Twitter Google Plus Email Twitter Facebook Instagram email Email

Notícias em Aúdio

Gonverno do Estado

Clique acima e confira ou se preferir clique AQUI

Mob Telecom

Mob Telecom O dom de conectar: 0800-020-9000

Curta Nossa Página no Facebook

Distribuidora Roque

Nova Assaré Loteamento

Inove Eventos

Produtos Nativus

Afagu

Ópcas Afagu

Burger KING

Samuel Rulin

Odonto Clinica

Karirí da Sorte Cap

Loja Barateira

Seguro Previdência Créditos

Caixa Aqui Data Contábel

LPC NET

Total de visualizações do Site